O que chamou a atenção nas novidades da WWDC 2019

Pessoas que curtem tecnologia costumam parar o que estão fazendo em uma tarde de junho, ano após ano, para acompanhar a WWDC, o evento anual da Apple para desenvolvedores. Já virou tradição o anúncio das novas versões dos sistemas da empresa que, em setembro, chegam ao grande público. Em 2019 não foi diferente, salvo pelo anúncio da nova geração do Mac Pro — desde já carinhosamente apelidado de “ralador de queijo”.

Continue lendo “O que chamou a atenção nas novidades da WWDC 2019”

Guia Prático #151: O computador de R$ 98 mil

No podcast desta semana, eu (Rodrigo Ghedin), Emily Canto Nunes e Joel Nascimento Jr. debatemos o preço do iMac Pro no Brasil. Na configuração máxima, chega a R$ 98; na mínima, não sai da loja da Apple por menos de R$ 38 mil. Além de (tentarmos) racionalizar esses valores, falamos do alto custo que gadgets têm por aqui, a falta de opções intermediárias e com bom custo-benefício em diversas categorias de produtos e até da questão do status. Ainda existe quem compre celular por isso? Continue lendo “Guia Prático #151: O computador de R$ 98 mil”

O novo MacBook Pro e o caso de pensar no futuro sem esquecer o presente

Desde que a Apple anunciou o novo MacBook Pro, um grande debate surgiu no âmago da comunidade mais fervorosa de usuários do produto. Desenvolvedores e outros profissionais que esperavam uma máquina mais poderosa e versátil se decepcionaram com o que foi apresentado. O futuro do computador profissional da Apple é menos “pro” que os disponíveis até então.

As principais queixas são em relação ao desempenho (limitado a 16 GB de RAM) e, principalmente, às portas e conexões — ou a falta delas. A versão de entrada, carente da nova Touch Bar, tem duas portas USB-C/Thunderbolt 3 e uma saída de áudio analógica (de 3,5 mm, a mesma removida do iPhone 7). As mais caras elevam o número de USB-C/Thunderbolt 3 para quatro.

Não há dúvida de que essa conexão é futuro, mas ainda não chegamos nele. Quem compra um MacBook Pro desses novos hoje, precisa necessariamente de um ou alguns adaptadores. É inevitável em qualquer período de adaptação, e nem é o ponto a se discutir. A questão é se essa investida não foi prematura. Manter uma porta USB tradicional ou o slot de cartões SD não tiraria o aspecto “forward thinking” do novo MacBook Pro e seria um facilitador de quem ainda depende deles — e é difícil imaginar alguém que já não dependa de nenhuma das conexões sacrificadas. Seria pensar no futuro sem esquecer do presente.

Não falemos da remoção do MagSafe ou do novo teclado. Soam como retrocessos.

Para fechar, dois links:

  • Um compilado de várias reações de desenvolvedores e jornalistas sobre o novo MacBook Pro. Não me lembro de uma revolta tão grande entre os usuários mais emotivos da marca.
  • Maciej Cegłowski invoca o espírito de Benjamin Button e escreve sobre o velho MacBook Pro como se ele fosse sucessor do novo. O pior? Faz sentido.

MacBook Pro por alguém que sempre usou notebooks Windows

Eu estava satisfeito com meu notebook. Muito. Mesmo com três anos de uso, ele me atendia bem: era rápido, confiável, leve e até bonito. Não tinha planos para trocá-lo tão cedo, especialmente com esse cenário desolador da categoria no Brasil. Mas aí a mão do destino pesou, ele me foi roubado e tive que comprar um novo. Acabei com um MacBook Pro.

Não pretendo escrever um review. Por outros motivos achei que valia a pena escrever alguma coisa sobre o MacBook Pro aqui. Na verdade, dois em especial. Primeiro porque o tema cabe no que proponho discutirmos aqui no Manual do Usuário — novos gadgets e como eles se encaixam nas nossas vidas. O outro, porque, embora estejamos distantes nos últimos anos, por muito tempo tive uma relação de proximidade com a Microsoft, mais especificamente com o Windows. Uma relação que, ao menos no dia a dia, meio que chegou ao fim. Continue lendo “MacBook Pro por alguém que sempre usou notebooks Windows”

Guia Prático #52: Sim, é verdade, nós voltamos!

Demorou um bocado, mas o podcast voltou! Ontem de manhã eu (Rodrigo Ghedin), Paulo Higa e Joel Nascimento Jr. tiramos a poeira dos microfones para… bem, para falar. Espere isso da temporada 2015 do Guia Prático: um papo quinzenal sobre tecnologia, sem pauta pré-definida, nem nada do tipo. Algo mais mesa de bar do que documentário radiofônico. Esperamos que você também curta o formato — do nosso lado, foi bem divertido gravar.

Se preferir, baixe o MP3 para ouvir depois. E assine o programa, via iTunes ou pelo RSS.

Assuntos deste Guia Prático

Este podcast foi editado por Jefferson Rossini do Edita Cast. Siga: @webrossini e @editacast.

Foto do topo: Igor Zalbidea/Flickr.

O MacBook não está sozinho: 4 alternativas ao novo notebook da Apple

Quando o palco escurece, o telão atrás de Tim Cook ou de quem estiver lá se acende e a voz de Jonathan Ive toma conta do ambiente, é bom se preparar: ele vai te convencer de que o produto exibido ali é o estado da arte e você precisa dele.

Não raro, é o caso. A Apple, com os cofres cheios e valorizada em Wall Street, está numa posição única. Ela tem dinheiro para investir em ideias malucas e gente capacitada para executá-las. Parece bobo, mas até a embalagem de plástico moldado e o uso de plástico branco, duas características da Apple no passado recente, são arriscadas para empresas novatas ou em posição menos privilegiada. Escala, logística e processos são áreas importantes onde a Apple se sobressai.

O MacBook, apesar de todos os poréns, parece uma máquina fantástica. Como escrevi ontem, é um feito de engenharia. E aquele vídeo… Veja aí: Continue lendo “O MacBook não está sozinho: 4 alternativas ao novo notebook da Apple”

Apple revela novo (e levíssimo) MacBook e os preços do Apple Watch

No evento de hoje a Apple anunciou um acordo exclusivo com a HBO, chamou médicos para mostrar o novo ResearchKit, apresentou o novo MacBook e deu detalhes, incluindo preços e data de lançamento, do Apple Watch, seu relógio inteligente.

HBO Now e ResearchKit

O acordo com a HBO é um pedido antigo de quem, nos EUA, sonha em “corta o cabo”, ou seja, livrar-se da TV a cabo, mas não quer perder as séries da HBO como Game of Thrones, Boardwark Empire e Girls. O HBO Now é a solução para esse impasse: por US$ 14,99 ao mês (com o primeiro, grátis), ele permitirá assistir à programação do estúdio nos gadgets da Apple. A Apple aproveitou o momento para anunciar uma redução no valor da Apple TV, de US$ 99 para US$ 69. No Brasil, a caixinha continua custando R$ 399. Continue lendo “Apple revela novo (e levíssimo) MacBook e os preços do Apple Watch”

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!