Fundo azul, com uma chamada para um PlayStation 5 no centro. À esquerda, a frase “Ofertas de verdade, lojas seguras e os melhores preços da internet.” À direita, “Baixe o app do Promobit”.

Teste a velocidade da sua conexão pela linha de comando

Vez ou outra precisamos testar a velocidade da conexão à internet. Nessas ocasiões, muita gente (eu também fazia assim!) abre o buscador, pesquisa “teste velocidade internet” e entra no primeiro resultado que aparece — com frequência, em sites esquisitos e/ou cheios de anúncios. Há uma maneira mais elegante e fácil de testar a velocidade da […]

Brasil rural avança em conexão à internet, mostra TIC Domicílios 2021

O Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) lançou, nesta terça (21), a edição 2021 da pesquisa TIC Domicílios, um raio-x de como o brasileiro usa a internet.

O destaque desta edição é o salto no acesso à internet em áreas rurais. Em 2019, 53% dos indivíduos nesses locais tinham acesso à internet; em 2021, o percentual saltou para 73%. O mesmo crescimento — de 20 pontos percentuais entre 2019 e 2021 – foi detectado na presença de internet nos domicílios rurais, subindo de 51% para 71%.

Ao todo, 81% da população brasileira (~148 milhões de pessoas) acessou a internet nos últimos três meses.

A edição 2021 incluiu 23.950 domicílios e 21.011 indivíduos de 10 anos ou mais, em entrevistas presenciais realizadas entre outubro de 2021 e março de 2022.

Veja aqui uma apresentação (PDF) com gráficos dos destaques da pequisa. E nesta página, acesso a microdados e outros materiais de apoio a pesquisadores, imprensa e curiosos em geral. Via NIC.br.

3 anos do protocolo Gemini

O protocolo Gemini completa três anos nesta segunda (20). No post que celebra a data, Solderpunk, o criador anônimo do protocolo, diz que o número de cápsulas (como são conhecidos os sites no Gemini) mais que dobraram no último ano, mesmo com uma desaceleração nos eventos oficiais e desenvolvimento.

“Apesar das falhas de comunicação e liderança, as pessoas ainda está descobrindo o Gemini, ainda estão achando-o atraente o bastante em seu estado atual para darem uma chance, e encontrando softwares, documentação e assistência da comunidade o bastante para criar cápsulas.”

O Manual do Usuário foi um desses que descobriu o Gemini recentemente. O nosso meta blog, o Bastidores, também é uma cápsula no Gemini (gemini://). Via Official Project Gemini news feed (em inglês).

Europa decide que “zero-rating” fere a neutralidade de rede e bane a prática

O BEREC, espécie de Anatel da União Europeia, revisou suas regras para “zero-rating” na quarta-feira (15) e passou a proibir a prática no bloco europeu.

O novo entendimento do BEREC é de que o zero-rating fere a neutralidade da rede, ou seja, o preceito de que os dados que trafegam pela internet não devem ser discriminados, e prejudica a competitividade entre empresas na internet.

Pode parecer que não à primeira vista, mas há entendimentos consolidados de que o zero-rating é prejudicial.

Primeiro, por dificultar a competição de empresas menores — como um aplicativo de mensagens poderia competir com o WhatsApp, que não desconta dados da franquia e funciona mesmo quando o consumidor não tem mais dados?

Segundo, como explica a pesquisadora Barbara van Schewick, do Centro para Sociedade e Internet, da Universidade de Stanford, o subsídio do zero-rating costuma vir de dados de uso geral.

Ela usa o exemplo da Alemanha, que havia se antecipado à União Europeia e banido o zero rating em abril. Depois disso, as duas maiores operadoras do país aumentaram as franquias dos consumidores sem alterar preços.

Por aqui, o Marco Civil da Internet garante a neutralidade de rede, mas, em 2017, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) entendeu que o zero-rating não gerava efeitos anticompetitivos e liberou a prática. Via BEREC, Centro para Sociedade e Internet (ambos em inglês), TeleSíntese.

Como a internet nos transformou em máquinas de conteúdo

Como a internet nos transformou em máquinas de conteúdo (em inglês), por Kyle Chayka na New Yorker:

A dinâmica que [Kate] Eichhorn descreve é familiar a qualquer pessoa que use redes sociais com qualquer regularidade. Ela não rompe com a nossa compreensão da internet tanto quanto esclarece, em termos eloquentemente diretos, como ela criou uma corrida brutal ao fundo do poço. Sabemos que o que publicamos e consumimos nos meios de comunicação social parece cada vez mais vazio, e mesmo assim somos impotentes para interromper isso. Talvez se tivéssemos uma linguagem melhor para o problema, seria mais fácil resolvê-lo. “Conteúdo gera conteúdo”, escreve Eichhorn. Tal como com o ovo do Instagram, a melhor maneira de obter mais capital de conteúdo é já tê-lo.

Pandemia acelerou total de seres humanos conectados à internet

A pandemia de Covid-19 causou uma leve aceleração no número total de seres humanos conectados à internet, segundo a União Internacional de Telecomunicações (ITU, na sigla em inglês). Entre 2019 e (a estimativa de) 2021, o salto foi de nove pontos percentuais, o que significa que 63% ou 4,9 bilhões de pessoas têm acesso à rede. Em 2020, o crescimento foi de 10,2%, o maior da década. Das 2,9 bilhões de pessoas ainda desconectadas, 96% estão em países em desenvolvimento. Via ITU (em inglês).

83% dos brasileiros estão na internet; TV ultrapassa PC como dispositivo para se conectar

Slide da pesquisa TIC Domicílios 2020, mostrando gráfico de evolução dos usuários de internet por dispositivo utilizado.
Gráfico: Cetic/Reprodução.

O Comitê Gestor da Internet (CGI.br) publicou a edição 2020 da pesquisa TIC Domicílios, um raio-x da internet no Brasil realizado anualmente pelo Cetic.br. Os dados revelam que 81% do país, ou 152 milhões de brasileiros, estão conectados à rede. Um dado curioso é que embora a pandemia tenha estancado o declínio do computador como meio de acesso (usado por 42% dos conectados em 2019 e 2020), a TV segue crescendo e, pela primeira vez, ultrapassou o computador (44% dos usuários contra 42% dos de PCs). Desde 2019, o celular é líder absoluto, usado por 99% dos brasileiros conectados — nas classes D e E, o acesso se dá exclusivamente pelo celular para 90% das pessoas. Via Cetic.br (PDF).

Meu grupo do bairro no Telegram: Um experimento social

Em junho de 2019, o Telegram lançou uma atualização com novos recursos de geolocalização. A partir dali, passou a ser possível procurar por pessoas fisicamente próximas para conversar e criar “grupos locais” com base no mesmo critério, ou seja, acessíveis a quaisquer pessoas ao seu redor, mesmo que você não as conheça. Naquele mesmo dia, […]

Alphabet encerra Loon, iniciativa que fornecia internet via balões

A Alphabet, holding do Google, anunciou nesta quinta (21) que encerrará o Loon, uma das “grandes apostas” (“moonshots”) do conglomerado que tinha por objetivo prover conexão à internet via enormes balões. Segundo o comunicado da empresa, “o caminho para a viabilidade comercial se provou muito maior e mais arriscado do que esperávamos.” Via Alphabet (em inglês).

O Loon foi testado e usado em alguns países. No momento, fornece internet ao Quênia. O Brasil foi palco de testes em 2014.

Pornhub apaga milhões de vídeos de contas não verificadas após denúncias de conteúdo ilegal

O Pornhub, popular site ponô com 3,5 bilhões de acessos mensais, apagou todos os vídeos de contas não verificadas da sua plataforma. Na noite de domingo (13), antes de dar início à remoção dos vídeos, a barra de pesquisa do site indicava a existência de 13,5 milhões de vídeos; no início da tarde desta segunda, o número exibido é de 2,9 milhões, uma diminuição de ~78,5%.

A ação do Pornhub não derivou de uma epifania ou um lapso de consciência dos donos do site, que tem sede no Canadá. Dias atrás, Nicholas Kristof publicou um relato chocante no New York Times (tradução na Folha) denunciando a existência de vídeos não consentidos e de menores de idade. Em seguida, Visa e Mastercard pararam de processar pagamentos no site.

No comunicado da nova política, o Pornhub acusa duas organizações anti-pornografia de perseguir o site por ele ser de conteúdo adulto — National Center on Sexual Exploitation (antiga Morality in Media) e Exodus Cry/TraffickingHub —, e outras redes sociais de uso generalista, como o Facebook, de hospedarem muito mais vídeos problemáticos sem que gerem o mesmo escrutínio. Via Vice, Pornhub (em inglês).

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário