Casa Conectada na Eletrolar; os novos Galaxy Note 10

Neste Guia Prático, Rodrigo Ghedin e os amigos do Gizmodo Brasil, Guilherme Tagiaroli e Giovanni Santa Rosa, falam de Eletrolar, a feira de tecnologia brasileira, com ênfase no destaque desta edição: as soluções de casa conectada. (Tem até um relato neoludita do Giovanni.) No segundo bloco, culpado pelo “atraso” desta quinzena na publicação do podcast, o tema é Galaxy Note 10 e Note 10+, os novos celulares enormes da Samsung anunciados nesta quarta (7).

Mande o seu recado para o podcast! Pode ser pelo e-mail podcast@manualdousuario.net ou enviando um áudio no Telegram para @ghedin.

Continue lendo “Casa Conectada na Eletrolar; os novos Galaxy Note 10”

O detalhe que a Samsung não conseguiu copiar da Apple

Afirmar que a Samsung copia a Apple, hoje, exige algum esforço de quem a profere para não enrubescer. É verdade que, nesta quinta-feira (9), os sul-coreanos replicaram até o mistério (nada de data de lançamento ou preço) ao anunciarem o Galaxy Home, sua versão do HomePod da Apple com inteligência artificial da casa (a Bixby, caso lhe escape o nome), mas há tempos a empresa se destaca por designs originais e iniciativas que pouco têm a ver com o modo Apple de se criar e vender gadgets. Continue lendo “O detalhe que a Samsung não conseguiu copiar da Apple”

A volta dos que não foram: Galaxy Note 8

Em março deste ano, quando após o lançamento do Galaxy S8 e S8+ nesta mesma Nova York eu perguntei ao André Varga, diretor de produtos da Samsung, se a linha Galaxy Note ia morrer ou pelo menos mudar de nome, ele franziu a testa como quem duvida da pergunta e, ainda incrédulo, disse não. Aquela imagem ficou marcada na memória. Para mim, parecia que algo deveria mudar depois de tão grave erro.

Continue lendo “A volta dos que não foram: Galaxy Note 8”

O custo (além do financeiro) do Galaxy Note 7

O Galaxy Note 7 ficará na história como um belo smartphone com uma falha catastrófica que o inviabilizou como produto. É raro, mas acontece. O que importa mais, agora que o caso se encerrou e que o custo financeiro já é mais ou menos sabido (até US$ 10 bilhões), é o que esse erro custará em termos não financeiros à Samsung.

Especialistas divergem sobre os efeitos a longo prazo, mas alguns já são sentidos. Primeiro, na cadeia produtiva e no desperdício de metais raros, obtidos a muito custo ─ pessoal e ambiental, inclusive. É bastante difícil reciclar smartphones e, de qualquer modo, uma parte considerável do impacto ocorre antes da fabricação. Para a Motherboard, toda essa história e a destinação dos aparelhos, apesar dos esforços históricos da Samsung, são uma “piada ambiental”.

O outro efeito já sentido é na percepção da marca. O uso do termo “Galaxy” em toda a linha, que até agora tinha um efeito aglomerante favorável ─ o prestígio dos dispositivos mais caros escorria para os mais baratos à exceção dos muito baratos, tipo Galaxy Pocket ─, passa a jogar contra.

Era no máximo engraçadinho ouvir alguém chamar um desses de “Galaxy 7” ou “Samsung S7”. Agora, essas distinções sutis passam a ser cruciais e corre-se o risco de que a destruição da reputação da marca “Galaxy Note” (RIP) alcance outros “Galaxy”. Já está acontecendo.

A Samsung instalou quiosques em alguns aeroportos, antes das salas de embarque, para permitir a troca do Galaxy Note 7 por outro smartphone e fazer a transferência de arquivos e dados pessoais rapidamente. Em alguns países, o dispositivo foi banido de voos mesmo desligado.

Galaxy Note 7, o laboratório de testes da Samsung, é anunciado e traz um leitor de íris

A Samsung apresentou hoje, no Rio de Janeiro, o novo Galaxy Note 7. O smartphone que inaugurou a era moderna dos smartphones com telas enormes continua com uma grande (5,7 polegadas), mas não quer mais ser o sonho de consumo apenas dos aficionados por produtividade que não dispensam a canetinha stylus, chamada S Pen. Prova disso, entre outras, é a decisão da Samsung de pular o número 6 a fim de aproximá-lo ainda mais do seu topo de linha mais popular, o Galaxy S7 edge. Vai funcionar? Continue lendo “Galaxy Note 7, o laboratório de testes da Samsung, é anunciado e traz um leitor de íris”

4 novidades do Galaxy Note 4 que merecem a sua atenção

Vez ou outra brinco com a Samsung, mas quando ela acerta é fácil (e digno) reconhecer. O Galaxy Note Edge, que chamou a atenção na IFA por motivos controversos, não foi a única grande novidade da empresa. O Galaxy Note 4 também foi anunciado, compartilhando praticamente todas as configurações com o Edge, menos a estranha tela curvada à direita.

Após ler e ver muita coisa, algumas características do Note 4 chamam a atenção. Separei e listei algumas delas aqui. Continue lendo “4 novidades do Galaxy Note 4 que merecem a sua atenção”

Galaxy Note Edge, com tela dobrada na lateral

A tela curvada/dobrada do Galaxy Note Edge.
Foto: Sean O’Kane/The Verge.

Munido de toda a sabedoria que a área de comentários em sites de tecnologia concentra, um leitor do The Verge resumiu a aberração acima, mostrada hoje em Berlim:

Vencedor do futuro prêmio “Lembra quando eles fizeram aquilo?”

Em nota relacionada: e os canhotos, como ficam?

Outro comentário, esse do David Pierce no acima referido post:

A Samsung não tem certeza absoluta [da função da tela estendida] e depois de alguns minutos usando o Galaxy Note Edge ficou claro que embora bem implementada e útil, a ideia como um todo ainda não está amadurecida.

Desisto.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!