Fundo azul, com uma chamada para um PlayStation 5 no centro. À esquerda, a frase “Ofertas de verdade, lojas seguras e os melhores preços da internet.” À direita, “Baixe o app do Promobit”.

Rdio muda modelo de negócios e passa a oferecer versão gratuita

Rdio agora é gratuito.
Imagem: Rdio.

O Rdio, último bastião dos serviços de streaming de música sem versão gratuita, cedeu. A última reformulação do serviço coloca playlists geradas por algoritmos e pessoas em destaque e torna o acesso gratuito — com aqueles anúncios intermitentes para quem não estiver disposto a pagar.

Além disso, o visual foi levemente alterado e o menu lateral, simplificado. A tela inicial, rebatizada para Tendências, tem um resumão do que está rolando na sua rede de contatos e com os artistas que você segue. A Coleção, que permitia criar uma biblioteca de álbuns dentro do acervo de milhões de músicas que o Rdio oferece, passou a se chamar Favoritos e a englobar playlists também. Há outras mudanças menores e, no geral, a interface respira melhor agora.

O foco em playlist e a abertura ao modelo freemium são respostas a outros serviços do tipo, em especial o Spotify. O Rdio não divulga número de usuários ou quaisquer outras métricas, mas especula-se que sejam menores.

As mudanças já valem para o Brasil e, enquanto as cotas publicitárias não são preenchidas, calhaus dão dicas de uso e apresentam funções do serviço. No mínimo, ele tem potencial de ensinar as pessoas a pronúncia correta de “Rdio”.

Deixe um comentário para Ricardo Melo Cancelar resposta

Seu e-mail não será publicado. Dúvidas? Consulte a documentação dos comentários.

4 comentários

  1. Interessante, o uso pois é o que me oferece melhor recomendações, mas essas “nove horas” afastaram alguns amigos do serviço, agora só falta sync com computadores.

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário