Fundo azul, com uma chamada para um PlayStation 5 no centro. À esquerda, a frase “Ofertas de verdade, lojas seguras e os melhores preços da internet.” À direita, “Baixe o app do Promobit”.

CES, ~metaverso e a avalanche de golpes no Instagram e WhatsApp

Voltamos! Neste Guia Prático, Rodrigo Ghedin e Jacqueline Lafloufa batem um papo de tudo de mais importante que aconteceu durante o recesso — a CES murcha devido à ômicron, as cansativas tentativas de emplacar o metaverso e a avalanche de golpes aplicados no Instagram e WhatsApp.

Indicações culturais

  • Jacque: O livro A voz na sua cabeça [Amazon, Magalu, editora]1, de Ethan Kross, publicado pela Sextante.
  • Ghedin: O livro Uma verdade incômoda [Amazon, Magalu, editora]1, de Sheera Frenkel e Cecilia Kang, publicado pela Companhia das Letras 2.

Recados

Quer mandar seu alô para nós? Escreva para podcast@manualdousuario.net.

Gosta do podcast? Toque aqui e torne-se um(a) apoiador(a). A partir do plano II (R$ 16/mês), você ganha o direito de acompanhar as gravações do podcast ao vivo, incluindo um animado bate-papo pós-gravação, além de outros mimos.

O Guia Prático é editado pelo estúdio Tumpats.

Links citados na conversa

  1. Ao comprar por estes links, o Manual do Usuário recebe uma pequena comissão das lojas. O preço final para você não muda.
  2. A cópia que li foi gentilmente cedida pela Companhia das Letras.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Dúvidas? Consulte a documentação dos comentários.

5 comentários

  1. Esse vai ser o ano dos projetores de Led e Laser. Estou vendo uma onda de novos fabricantes surgindo assim como canais no youtube falando de telas e equipamentos. Acho que a tecnologia está ficando mais desenvolvida, barata e eficiênte. Vamos ver uma galera aí deixando de comprar TV para pegar um projetor. Ainda dtem o fato de gerar menos lixo eletrônico que uma TV e seus componentes de tela.

    1. A Samsung fez algum barulho com aquele projetor, o Freestyle, né?

      Eu tenho um pé atrás com essa previsão por um simples fato: não é todo mundo que tem uma parede branca grande o suficiente para projetar. E outro: usar o projetor implica em ter um aparato de som, e aí, somando as duas coisas, provavelmente sai mais barato comprar uma TV grande de uma vez.

      Acho que o que mais pesa contra o descarte prematuro das TVs é o software e, na última década, os saltos em resolução. Como agora batemos num limite físico (o ganho perceptível do 4K para o 8K é menor e acima disso, irrelevante), talvez haja esperança de que passemos mais tempo com o mesmo aparelho? A minha, um modelo Full HD de 43″, está virando dez anos comigo…

      1. É verdade, teve o anúncio da Samsung, mas a LG já tem os cinebeam’s faz um bom tempo e inclusive com Webos como sistema, são ultra-short-throw o que facilita posicionar eles em uma distância curta da parede. Outro ponto é: funciona usar a parede, eu uso, mas o ideal é ter uma tela, existem telas reflexivas hoje que são um “pano” que pode-se estender em uma moldura ou movel, além das telas enroláveis também, já essas são caras ainda mas estão barateando. Os projetores atuais usam LED, o ponto fraco das gerações passadas era a lâmpada, mas com led dura tanto quanto uma TV 30-50.000h. Eu tenho uma Panasonic Viera de 43 de 2012 na sala mas queria uma para o quarto, acabei escolhendo um projetor e não me arrependi. Não sou a favor de descarte prematuro, tá certíssimo Ghedin, esse é o meu e o seu caso também, mas se quebrar e não tiver mais como arrumar, a quantudade de componentes de uma TV, por causa da tela, a torna bem mais agressiva ao meio ambiente. Eu acompanhei ano passado e a quantidade desses equipamentos e seus modelos estão aumentando muito no mercado, não sei se existe um dado de vendas de projetores, mas deve ser uma curva ascendente :)

  2. Sobre a parte em que a Jacqueline fala que link de reunião é uma coisa tão 2020, outra situação nova que surgiu foram nas chamadas de estreias de filmes, onde a parte final incluíram a frase “exclusivamente nos cinemas”.

    Em uma era pré-pandemia, o máximo que colocavam era “dia tal nos cinemas”

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário