Dois homens, em poses diferentes, usando cuecas pretas da Insider, um em cada canto da imagem. No centro, a frase: “A cueca mais confortável com 12% Off. Cupom MANUALDOUSUARIO12”

YouTube e Spotify testam planos mais baratos com e sem anúncios

YouTube e Spotify estão testando planos intermediários e mais baratos das suas assinaturas.

O YouTube Premium Lite, em testes em alguns países europeus, custa € 6,99, redução de 41,7% em relação ao preço do Premium convencional (€ 11,99). A única vantagem do novo plano mais barato é a remoção dos anúncios. Os outros recursos, como YouTube Music, download de vídeos para execução offline e com a tela do celular apagada, não entram no pacote. Mantida o mesmo desconto, o YouTube Premium Lite custaria R$ 12,20 no Brasil (o preço do Premium regular, aqui, é de R$ 20,90). Via Resetera (em inglês).

Já o Spotify Plus, também em testes, vai no sentido contrário: é uma oferta super barata que mira em usuários do plano gratuito do serviço. Por US$ 0,99, ou 10% do preço da assinatura regular do Spotify Premium nos EUA (US$ 9,99), os usuários continuam ouvindo anúncios sonoros entre as músicas, mas têm acesso a todas as funções da assinatura convencional, como ouvir qualquer música a qualquer momento e poder pular quantas faixas quiserem. No Brasil, mantido o desconto percentual, o Spotify Plus custaria R$ 1,99. Via The Verge (em inglês).

Deixe um comentário para Kadu Cancelar resposta

Seu e-mail não será publicado. Dúvidas? Consulte a documentação dos comentários.

24 comentários

  1. Não escolheria nenhum dos dois.

    Ao meu ver, o Spotify vai virar mais uma “rádio que você pode escolher e pular as músicas”, até pela presença dos anúncios. Perde-se aquela diferença de colocar a música que quiser, na hora que quiser, sem interrupções, sem anúncios, sem nada. As vezes tudo que eu quero, p. ex., é escutar música. Sem nada de interrupção. Seria frustrante estar escutando música e de repente me deparar com um anúncio nada a ver. Ainda assim, considerando que o principal “problema” do Spotify gratuito é justamente não poder escolher músicas e tampouco mudá-las sem restrições, é uma alternativa pra quem não quer pagar o preço cheio, mas não se importa com os anúncios.

    Sobre o YouTube Premium Lite: acredito que, neste caso, o maior chamariz seja mesmo a remoção dos anúncios. Dificilmente me vejo impactado pelos outros recursos (ex.: rodar os vídeos com a tela apagada), e posso contar no dedo as situações que tiveram uso desse recurso (todas envolvem músicas, por sinal). Só que, em comparação com o plano “full”, a diferença de preços não é tão significativa ao ponto de compensar optar por este plano mais enxuto.

  2. Bah, não sei qual o pior plano. Ouvir propagandas me irrita de uma forma anormal, e não ter o básico de recursos também é complicado.

    E apesar de eu achar o Spotify inchado e não gostar nem um pouco da sua interface, sou assinante e acabo dividindo o valor com amigos e meu irmão. E o meu uso também é bem pesado, então no final das contas acaba saindo baratinho.
    Mas concordo que os valores para assinatura individual são bem caros.

  3. Eu cancelei a assinatura do Spotify no aumento que teve esse ano; o valor ficou desproporcional com o tanto (pouco) que estava utilizando. No lugar, acabei me rendendo e assinando o Youtube, que divido com a família, e fica bem mais em conta. E ainda tem o Music que funciona como o Spotify, pra mim. Queria não ter que dar dinheiro pro Google, mas acho horrível assistir vídeos com propagandas.

    1. Eu ainda não cancelei porque divido o plano família com outras 5 pessoas, aí sai 5,82 pra cada um, mas se eu pagasse sozinho pelo plano normal, teria cancelado na hora. Gosto do spotify (e escuto bastante música) mas não uso o suficiente para valer os quase 20 reais por mês que eles cobram.
      Eu pago isso por mês no meu chip pré pago hahaha
      Nesse valor, acho o youtube premium mais atraente, e no valor original (16,90), tem o deezer como opção.

        1. e eu achando que gasto pouco, uso o vivo easy e coloco 100gb (hoje custa 300 reais) e dura o ano todo, rs

          1. Se eu tivesse dinheiro na época, também teria comprado esses 100 GB, estava promocional. Se bem que eu comprei menos de 5 e tenho até hoje, hahaha.
            Eu uso bem pouco celular, pra falar a verdade. Até meus créditos vão acumulando.

    2. Olha guria, se tu usar o uBlock Origin no navegador e no celular usar o New Pipe (Android) não terás propaganda.

      1. Eu evito usar extensões desde que li sobre identificar usuários pelas personalizações e nem sei o que é New Pipe? (Mas já pesquisando, hahaha.) Confesso que pago também pela praticidade de abrir o youtube e ver o vídeo, simples assim. E isso é o que eu faço normalmente: não curto, não assino canal, não salvo histórico: eu simplesmente entro, procuro os (poucos) canais que “acompanho” e vejo se tem vídeo novo do meu interesse.

        1. Uma boa alternativa no computador e dispositivos móveis, que eu uso, é apelar para uma instância do Invidious. É uma interface para o YouTube que dispensa todo o tracking e penduricalhos do Google, o que deixa a página mais leve. Dá para criar uma conta na instância e seguir canais por lá, ou seja, você fica sabendo das novidades dos canais que segue, mas sem repassar esses dados e seu histórico ao Google. Alguns vídeos se recusam a funcionar, mas é algo um tanto raro. E não tem anúncios. No geral, estou bem satisfeito com a experiência.

          A instância que uso é a yewtu.be.

          1. Eita, não conhecia o Invidious! Aqui no meu PC “véio” de guerra deu uma baita diferença. Obrigado pela dica.

        2. pra completar o que o ghedin disse, vc tb pode usar agregador de feed e seguir seus canais do youtube por lá, eu faço isso e não sigo ninguém (exceto o MdU, esse eu faço questão), aí sempre que um canal que eu adicionei posta vídeo eu recebo ele por rss, e não preciso ir no youtube e acabar numa toca de coelho

  4. Eu creio que pagaria, se além de remover os anúncios, também removessem o tracking. Infelizmente, mesmo sem anúncios no youtube, poderão fazer tracking do que você assiste para exibir propagandas direcionadas em outros lugares (acredito).

  5. Pago menos de R$ 6 e além de não ter anúncios, ainda tenho o YouTube Music.

    Basta compartilhar o plano família com familiares ou amigos.

    No meu caso, encontro os interessados em um grupo no Telegram.

    O mesmo para outros serviços de streaming.

  6. Essa lógica não vai funcionar. Começa a somar todas assinaturas e apoios que temos (inclusive ao Manual do Usuário! kkkk), e a conta mensal começa a ficar pesada. Nesse esquema quem acaba privilegiado são as grandes empresas. Além disso, temos que gerenciar dezenas de senhas pois a WEB foi encapsulada, já está ficando desproporcional a quantidade de conteúdo com acesso livre (sem propaganda, sem mensalidade, sem login) em relação a essa disputa por controle. Temos que pensar noutra forma de distribuição de valores para remunerar os serviços na web.

  7. Essa modalidade no YouTube Premium mais barata é interessante. Apesar dos outros recursos do Premium serem úteis, o que realmente me interessa é a remoção de anúncios, mas acho muito caro o preço no Brasil.

  8. Mesmo que não seja mantido a mesma proporção, pagar 5 reais no spotify já é uma grande coisa! Acho o spotify caríssimo.

  9. Utilizei pontos do cartão para resgatar um cupom de três meses do Spotify Premium.

    Nunca havia utilizado, mas minha impressão inicial é de que o Apple Music e o Deezer são superiores.

    Não gostei da interface do Spotify, achei um tanto quanto confusa…

    1. Sempre pensei isso, a interface do Spotify não é bonita, mas a maioria das pessoas acostumou. A do Apple Music é bonita, do Tidal também. Minha favorita era do Google Play Música, mas eles preferiram esse absurdo que é o YouTube music, que eu uso infelizmente.

      1. Mais um que ainda sente grande falta do Google Play Music. Era… perfeito. Funcionava como um player de verdade; a aba de Gênero é algo que sinto muita falta no YTM. Transferi toda minha biblioteca para o YTM e está bem difícil de usar, mas é de graça né… o preço é usar aquela UI horrível.
        Eu gosto bastante do Spotify, mas R$20/mês é muito pesado. Pego a promoção de “1 por 3” duas vezes por ano, então fico 6 meses com o Premium. Os outros 6 meses é sobrevivendo no YTM.

    2. Uso o Spotify mas tenho que concordar, a interface dele é medonha. Pago há 7 anos e ainda acho horrível.

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário