Anúncio Black Friday: Assine a NordVPN com 72% de desconto

Aniversário de um ano da última atualização do Instagram para Windows Phone

No final de 2013, quando o Instagram foi lançado para Windows Phone, escrevi aqui sobre o que pensava ser o próximo desafio da Microsoft em sua plataforma móvel: tornar-se atraente para novos apps, esses que surgem do nada e depois de um tempo geralmente somem. Como o Kiwi.

Eu estava errado.

Afinal, não basta ter os apps populares em seu sistema, é preciso que eles sejam atualizados com regularidade e acompanhem as versões para Android e iOS. O que, como qualquer dono de um Windows Phone sabe, é algo longe da realidade nesse sistema.

Ícone do Instagram BETA para Windows Phone.O próprio Instagram serve de exemplo: ainda rotulado como BETA, domingo a última atualização dele no Windows Phone completou um ano. Faz 368 dias que o Instagram para Windows Phone não é atualizado.

Não é por falta de dinheiro ou, ainda, de gente para cuidar disso. O Instagram é do Facebook, e o Facebook tem muita grana e muitos profissionais competentes na folha de pagamento. Outro indicativo de que não são limitações técnicas ou financeiras que explicam esse descaso é a atividade frenética vista nas outras versões do app, para Android e iOS. Nesse pouco mais de um ano, o Instagram:

  • Ganhou suporte para mensagens/fotos diretas no Android e iOS.
  • Recebeu uma atualização grande no Android, que padronizou o visual com a versão do iOS e diminuiu drasticamente o “peso” do app.
  • No iOS, o efeito “Lux” ganhou uma barra para controlar a intensidade.
  • Recebeu outra grande atualização, desta vez para Android e iOS, com controles manuais de edição de fotos e mudanças na interface.
  • Lançou um novo app para iOS, o Hyperlapse.
  • Passou a exibir anúncios nos EUA.
  • Liberou a opção de editar legendas das fotos no Android e iOS.
  • Lançou cinco novos filtros e suporte a vídeos em câmera lenta, para Android e iOS.
  • Fez a limpa em perfis falsos.
  • Mudou a exibição dos vídeos, de apenas uma para mostrá-los em loop eterno.
  • Acrescentou suporte a carrossel de imagens para anúncios.
  • Lançou o Layout, app para criar colagens de fotos, para o iOS.

Assim fica difícil.

Atualização (31/8/2015): Já são 17 meses sem uma atualização sequer. O que era questão de tempo finalmente aconteceu, o cliente oficial do Instagram para Windows Phone está quebrado. Não funciona, não carrega o feed de fotos. Parabéns a todos os envolvidos.

Deixe um comentário para Marília Balbé Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

70 comentários

  1. Sou um usuário intermediário, estava usando um LG L70 que estava atendendo todas as minhas necessidades, mas aí, eu estava querendo algo diferente, então comprei um Lumia 730. Câmeras de ótima qualidade, rápido processamento, mas NÃO TEM APLICATIVOS! Gosto bastante de tirar fotos pra postar no Instagram, mas com o wp fica difícil… Mais de um ano q o app está na fase Beta, não dá pra postar vídeos, não tem direct, lento, poucos filtros, pouco fiável… Etc… Dubsmash pra wp? Só se for o “Dubsmach”, n tem snapchat, o whatsapp n faz ligações, não dá pra enviar músicas, n tem retrica, cymera, o messenger não tem a opção de chamadas, entre milhaaaaares de outros descasos. Hoje faz uma semana que comprei, e já estou vendendo pra comprar um Moto G, porquê do jeito que está, não dá. iOS e Android estão à Anos-luz na frente da M$. E não adianta mimimi, pq estou sendo realista.

  2. Tenho um amigo que AMA o Windows Phone dele. Fala superbem da câmera, de tudo. Pois bem, fui trocar de telefone há pouco tempo (tinha um Moto X 1st gen) e um filho recém-nascido, que demanda muitas fotos espontaneas (preciso de foco rápido e velocidade de processamento) e qualidade, claro (afinal, daqui a 20 anos quando for ver a foto não adianta ter aquele visual de tekpix).

    Pensei de cara “vou dar uma olhada nos 1020, 930, LUMIA!!!”, mas não dava. A câmera é ótima por ter muitos detalhes, mas o processamento demora mais do que os concorrentes top Android e iPhone. A qualidade “posada” é melhor? Sim. Mas não dá pra um bebê posar pra fotos. Daí esse amigo disse que eu podia usar o Nokia Câmera pra baixar tempo de exposição/obturador etc.

    Aproveitei pra ver a app store. Foi aí que desisti de vez. Os apps que eu uso, nada exclusivo tipo Garage Band e tal, a maioria ou não existia (caso dos poucos jogos que eu tenho) ou só tinha alternativo. Aí não dá, é como o começo do Android, não dá pra eu usar Froyo de novo.

    Comprei o LG G3, to usando, me agradando bastante dentro do perfil citado. Saiu a notícia do Windows 10, fiquei empolgado de novo, apps universais, coisa bacana. Mas daí eu vejo que, se chegar a hora de eu comprar um Lumia, será em 2016, 17, 18, enfim, o ano que os desenvolvedores resolverem fazer algo. Depender de apps só da Microsoft ou de pequenos devs não tá dando não.

    1. Você tocou em um um ponto pouco mencionado sobre as câmeras dos Lumias: embora o resultado das fotos em geral seja muito bom (superior ao de concorrentes na mesma faixa de preço), as câmeras dos Lumias costumam ser lentas no foco, o que atrapalha em cenas não-estáticas.

        1. Ghedin, eu recomendo testar um G3, o foco é muito ligeiro, a qualidade é satisfatória, flash dual-tone e tal. iPhone é imbatível, você mesmo disse, mas o G3 tá bem mais perto do que o Galaxy S5 IMHO. E com um algoritmo bem menos agressivo que Sony e Motorola.

          1. Eu uso um Lumia 1520 com a atualização e a Lumia Camera 5, é um novo mundo!

            Só não entendo o motivo dessa app não estar disponível no resto da geração X30, talvez seja coisa pro Windows 10.

            Na verdade, o maior problema da plataforma no momento é que ela está “on hold” até o lançamento do Windows 10. Até lá, sem muitas novidades pra quem não tem um 830/930/1520 e os futuros 640

          2. Achei que era só eu que achava a câmera do S5 melhor que a do G3.

  3. Sou usuária de WP faz anos e botava fé que a plataforma ia emplacar, mas estou até hoje esperando…

    Utilizo um lumia 730, aparelho ótimo, não trava, camera excelente! O problema mesmo são os apps. Não recebem atualizações e a maioria nem existe pra WP.

    Absurdo o instagram não receber atualizações nesse período de um ano. O 6tag é excelente, mas porque não podemos ter apps oficiais? Acho que WP não emplaca mais não..

    1. É curioso como tanto os elogios quanto as críticas são sempre os mesmos.

      De elogios, a qualidade dos aparelhos em si, das câmeras e (exceto nos aparelhos mais baratos) os poucos travamentos. E de críticas, o veeelho problema da falta de apps e do abandono dos que existem.

  4. O fato é que boa parte dos usuários não liga pra esse app oficial, pois há alternativas melhores, como o 6tag, que existia até antes dele. Pra mim, por exemplo, não faz diferença.

    Ai vem a pergunta: quantas pessoas usam realmente os apps oficiais nas outras plataformas?

    Eu já usei iOS, Android e agora WP. No meu caso, a resposta seria: muito pouco.

    Sempre há alternativas melhores, em todas as plataformas.

    1. Qual a base para esse “boa parte dos usuários não liga para app oficial”? Porque acho (no meu caso, achismo mesmo) que é bem o contrário. E alguns números a que temos acesso, como o ranking da App Annie, apontam que o app oficial é mais popular mesmo no Windows Phone:

      6tag: http://www.appannie.com/apps/windows-phone/app/6tag/app-ranking/#daily=2015-03-23&type=ranks

      Instagram BETA: http://www.appannie.com/apps/windows-phone/app/instagram-beta/app-ranking/#daily=2015-03-23&type=ranks

      1. 6tag só usa:
        – Quem acompanha sites especializados;
        – Quem sem querer pesquisou ‘Instagram’ na loja e foi atento o suficiente para olhar que a segunda opção da lista fazia a mesma coisa que a primeira;
        – Quem tem amigos que fazem a 1ª opção e divulgaram o 6tag para “pessoas comuns”.
        Ou seja, poucos usuários.

        1. A pergunta é: para esses poucos usuários, importa se o app oficial não recebe atualizações, pela Microsoft ou Facebook, se já utilizam uma opção que as satisfaz? Outro exemplo: quem usa o Tweetbot no iOS está preocupado com as atualizações app oficial, sendo que eles já optaram por utilizar esse app porque também faltam recursos no oficial dessa plataforma? Ou se adaptaram melhor a ele? Esse é meu ponto.

          1. Então, a questão é que o seu ponto é dos clientes de nicho. E a solução de usar alternativos no lugar dos oficiais é funcional até acontecer o que rolou no Twitter (limitação de uso da API) ou do Whatsapp (fim da API). Acontecendo uma coisa dessas e o app oficial atualizando nessa frequencia, adeus plataforma para determinados usos.

      2. Ghedin, minha base são os fóruns de WP espalhados pela web, inclusive os gringos. É válida? Bem provável que não.

        Essa estatística só não diz quantos desses usuários que preferem o app oficial realmente esperam essas atualizações, ou estão satisfeitos com o recurso que tem. Muitas pessoas apenas rolam o feed para ver suas atualizações, e para elas está ok o que tem.

        Se querem algo a mais, procuram alternativas e não esperam. O fato do app oficial estar na frente nessa estatística pode até ser um indício disso.

        O meu ponto aqui é nem todo mundo quer estar na crista da onda em termos de recursos, e se quiserem existem opções, em todas as plataformas.

        1. De fato, essa base de fóruns não é válida. Só gente muito aficionada frequenta fóruns e blogs especializados.

          A maior falha do seu argumento é que ele foca em dois extremos. De um lado, o entusiasta que sabe de tudo (incluindo as alternativas); de outro, o que não liga quando o amiguinho com iPhone ganha um recurso legal no Instagram e o do Windows Phone continua a mesma coisa.

          No meio está a grande fatia de usuários, para quem ter o cliente oficial, atualizado e moderno, importa. Não é questão de “estar na crista da onda,” mas sim de não ter um tratamento de segunda classe.

          Além disso, a satisfação do usuário é o ponto de chegada de um caminho muito maior e cheio de problemas. O Instagram não receber atualizações em mais de um ano é um sintoma do estado lastimável do ecossistema de apps no Windows Phone.

          Tem o 6tag? Ainda bem. Mas é complicadíssimo uma plataforma inteira, com uma empresa gigante como a Microsoft por trás, depender de um francês que sabe-se lá por qual motivo faz uns apps quando dá na telha. E que, como bem pontuou o @cesarcardoso:disqus, ninguém garante; para ficar no Rudy, vide os casos do 6snap (RIP) e o transtorno que foi lançar o 6tin.

          1. Concordo, o meu erro aqui foi generalizar uma opinião de nicho, como o próprio amigo Thalles Ferreira bem colocou, achar que o meu uso específico é igual ao da média.

            O fato é que eu acredito na plataforma e na forma como a Microsoft está conduzindo as coisas, e acredito que o Windows 10 será um ponto de inflexão: ou vai ou racha. Algumas empresas já estão apostando, como Flipboard e Wunderlist, por exemplo, que vieram a pouco tempo e tem atualizado freqüentemente seus produtos. O caso do Instagram eu acho muito específico, pois é briga de gigantes , assim como o caso do app para Youtube que o Google barrou. Muito mais má vontade do que outra coisa. No momento em que a coisa pegar, se pegar, eles não terão alternativa, assim como aconteceu com o Facebook criado app do Instagram para o Android.

          2. Quem acompanha o Windows Phone desde o início (o meu primeiro foi 4 meses apenas após o lançamento da plataforma) sabe quantas vezes todo mundo achou que finalmente seria o “ponto de inflexão” e estamos aqui até hoje. NoDo, Mango (WP 7.5), Apollo (8.0), WP8.1 etc…

            A MS realmente está numa posição muito complicada nesse ano antes do Windows 10. Não lançar seus serviços/apps para outras plataformas seria perder a oportunidade de expansão e propaganda para o que virá, mas lançar também causa descontentamento de quem, como eu, aposta(va) na plataforma. Lançar highends agora agradaria alguns, mas não teria chance nenhuma de se destacar no mar de aparelhos sendo que não há novidades significativas no SO há quase um ano. Não lançar é correr o risco de cair no esquecimento e perder o pouquíssimo suporte dos desenvolvedores, o que já está acontecendo. Está dificílimo para eles!

          3. Realmente depois de ter passado por todo esse histórico não me admira que não esteja mais apostando, principalmente depois do abandono do Windows Phone 7, que a meu ver foi uma das coisas mais traumáticas.

            Eu estou há muito menos tempo, e falando por mim agora, sem incorrer no mesmo erro anterior, a plataforma me atende muito bem, seja no smartphone, tablet ou notebook. Se nada mudasse por esse ano ainda eu continuaria satisfeito.

            E na minha opinião a Microsoft está tomando decisões acertadas, como matar marcas motivo de piada, como fez com o Hotmail e pretende fazer com o Internet Explorer, dialogando melhor com as outras plataformas, através de seus produtos e serviços, expandindo ainda mais os domínios de seu SO, e dando liberdade para quem realmente sabe das coisas.

            Eu vejo que eles estão na fase de transição ainda entre a era Ballmer, motivo de piada, e uma marca mais respeitada entre consumidores e parceiros.

            Isso vai levar tempo e será necessário quebrar ovos, como por exemplo desagradar alguns usuários liberando versões melhores de seus produtos para iOS/Android, ou deixar de atualizar seus produtos focando no lançamento do Windows 10. Não tem jeito, apesar de ser uma empresa gigante, ela tem recursos limitados.

            Faz parte do jogo, eles estão pensando como empresa/negócio, e isso só surtirá efeito daqui a 2 ou 5 anos, ou talvez nunca.

            Eu não sou acionista nem evangelista da Microsoft, não ganho nada com isso, mas digamos que se eu fosse investidor eu investiria nela. Como todo negócio, há riscos envolvidos e sempre se pode quebrar a cara…

      1. Bom, essa é a sua análise. Se você leu corretamente, eu escrevi que já usei todas as plataformas. O que não havia dito lá é que estou no Windows Phone por opção. Tenho um iPhone acumulando poeira em casa, que será vendido em breve. Android pra mim é uma colcha de retalhos mal-acabada, comedora de recurso. Não escolheria uma plataforma para ter dor de cotovelo por opção.

          1. Também estou falando de apps: não uso o cliente oficial, pra mim tanto faz. Assim como não uso o cliente oficial do twitter seja no wp ou qualquer outro lugar. Não se opta por ter dor de cotovelo (falo por mim, pelo menos). Se eu estivesse com dor de cotovelo já teria abandonado por outra plataforma que esta na crista da onda. Simples assim.

          2. Bom, essa é a sua análise. Se você leu corretamente, eu escrevi que já usei todas as plataformas. O que não havia dito lá é que estou no Windows Phone por opção. Tenho um iPhone acumulando poeira em casa, que será vendido em breve. Android pra mim é uma colcha de retalhos mal-acabada, comedora de recurso. Não escolheria uma plataforma para ter dor de cotovelo por opção.

    2. “boa parte dos usuários não liga pra app oficial”. Beleza, podem até não ligar. Mas isso é irrelevante. Sabe porque?

      Um dia a app não-oficial estoura o limite de user tokens e não pode mais ter novas instalações, desestimulando o desenvolvedor a desenvolver (oi Tweetro, oi Talon etc etc etc). Um dia o dono da API simplesmente aplica o ban e afugenta o desenvolvedor (oi Whatsapp plus). E aí o lindo e maravilhoso app não-oficial se torna inútil. E vão acabar tendo que usar o app oficial.

      1. Por isso que alguns desenvolvedores cobram pelos seus apps, para evitar que muitos usuários simplesmente instalem, não o utilizem e queimem os tokens. Aí realmente, se o usuário não quiser pagar pelo app estará restrito ao app oficial.

        1. Ah é?
          Pensei que depois de estudar muito, um desenvolvedor cobrasse pelos apps por ser o trabalho dele… Que coisa hein!

          1. Talvez um desenvolvedor que cobre $2,99 por um app mais $7,99 por uma anuidade, como o Tweetium por exemplo. Veja o que diz o desenvolvedor sobre cobrar a mais: “because Twitter limits the number of Twitter user accounts which can ever sign into Tweetium, each account you sign in with will reduce the number of app sales we are able to make in the long run.” http://tweetiumapp.com/pro .Esse desenvolvedor quer sim limitar o alcance de seus apps, mas para quem pode pagar e evitar queimar seus tokens junto com seu faturamento. No universo dele isso existe.

          2. O ponto aqui é que ele ganha devido justamente a esta limitação de plataforma.

            Ganha o fixo da anuidade (onde parte vira a porcentagem do sistema principal) e se limita a “poucos” clientes, porém teoricamente fiéis. Na matemática, acho que o desenvolvedor prefere trabalhar com pouco, mas certo e mantido, do que com muito e sem a certeza da renda fixa.

            Nada mais que uma espécie de “aluguel”, por assim dizer :)

          3. Sim, mas de qualquer forma ainda é interessante para ele, do contrário não investiria recursos no desenvolvimento sabendo dessa limitação. Lógico que ele gostaria de atingir mais pessoas e faturar mais, mas ele encontrou um meio termo que para ele está bom, e o app dele é considerado um dos melhores para a plataforma.

  5. No iOS, o efeito “Lux” ganhou uma barra para controlar a intensidade.

    No Android tbm tem essa ferramenta com esse ajuste.

    A unica diferença que vejo entre Instagram do iOS e Android aqui em casa é:
    – Hyperlapse (que não vai chegar tão cedo no Android – e talvez nem chegue).
    – Esse novo app chamado Layout.
    – Sugestão do instagram de perfis para seguir.
    * esses 3 itens estão presentes na versão para iOS e não estão no Android.

    1. Isso é tão 2007, ano do lançamento do iPhone!

      A primeira versão dele não tinha a App Store, então dependia de webapps para tudo que não vinha embutido no sistema. Mas os anos se passaram e os apps nativos venceram a guerra contra os webapps, por uma série de motivos, dentre eles:
      – Desempenho superior
      – Interface padronizada com a do sistema
      – Mais acesso a recursos de hardware

      1. Não é algo que por ser antigo ñ tem impacto. Vejo muita gente usando a versão web do Facebook e do Twitter porque foram desenvolvidos de forma tão ruim, que consomem bateria etc… Ainda mais, que os browsers hoje em estão com API’s avançadas e com a implementação seguindo um ritmo.

        Argumento sobre os pontos citados:

        – Desempenho superior – poder ser, mas quando a app é bem desenvolvida;
        Interface padronizada com a do sistema – existem diversos UI que implementam isso de forma que deixe parecido com o sistema
        – Mais acesso a recursos de hardware – a depender.

    2. Se for apostar em webapps e apps em HTML, melhor pegar o banquinho e se juntar ao glorioso Firefox OS que tá do lado de fora da festa até agora.

  6. Nessa altura do campeonato, acredito que a Microsoft deveria ressuscitar a proposta do Nokia X. Fazer o mesmo que a Amazon faz com os tablets Kindle Fire e o Fire Phone. Sei que é estranho usar o Fire Phone de exemplo, mas acredito que deu errado pois o eco-sistema da Amazon não combina com smartphones pois ele é muito focado em consumo de conteúdo e tem poucas ferramentas (e-mail, armazenamento em nuvem, suíte de escritório, etc…) que acredito ser indispensável para um smartphone.

    A Microsoft poderia substituir todas os aplicativos padrão do Google e utilizar seus próprios. Pensando rapidamente, apenas o browser seria necessário uma solução que não existe mas não duvido nada do Spartan ser desenvolvido para Android. Por fim, basta adicionar algo como a Amazon App Store e teremos um produto com problemas de eco-sistema bem menores que o Windows Phone hoje e atendendo o mantra da Microsoft: cloud first, mobile first. Por mais que seja um mercado distinto, a Xiaomi é um bom exemplo de como é possível fazer algo muito interessante modificado profundamente o Android.

    Talvez, esperar pelo Windows 10 seja uma opção, mas não acredito tanto no apelo desses apps universais para arrumar os problemas do Windows 10 para smartphones. É raro se fazer apps de serviços para desktop, em geral se recorre ao web-app multi-plataforma e que atende a qualquer usuário. Ou seja, mesmo que dê tudo certo para o Window 10, não vejo muitas mudanças na parte móvel.

    1. O problema não é esse.
      Fazendo o que vc está sugerindo, eles teria que começar do zero e passariam pela mesma fase de hoje.

  7. Ainda tenho esperanças com o Windows 10, a Microsoft está evoluindo no geral a cada dia, mas é foda…

  8. Infelizmente parece que a plataforma foi abandonada mesmo. Acabei de comprar um Lumia 930 e estou achando aparelho incrível. Muito melhor (para o meu perfil de usuário) do que o Moto X que eu tinha.
    Mas esse abandono dos desenvolvedores é triste. Alguns aplicativos não existem para a plataforma e outros tantos não funcionam adequadamente ou não recebem atualização.
    Acho o ecossistema Android muito fragmentado e na minha opinião (apesar de funcionar muito bem) não possui mais nenhum grande atrativo.
    Já o WP me agrada e satisfaz as minhas necessidades. Se os apps fossem constantemente atualizados e se os desenvolvedores se preocupassem com o OS, acho que número de usuários aumentaria, uma vez que a qualidade dos aparelhos é indiscutível.
    Eu reconheço que o iPhone (e tudo que envolve o ecossistema Apple – hardware + software) está alguns degraus acima dos demais. Mas, mesmo sabendo da qualidade superior, eu me recuso a pagar R$ 3 mil reais em um celular.
    Por isso nem reclamo muito da falta de atualização do Instagram no meu Lumia que custou R$ 1 mil. rs

    Mas é como o Rodrigo disse no post: recursos financeiros e humanos o FB tem de sobra pra atualizar o app. Só falta um pouquinho de vontade ou é algo mais sério…. Já que láaa no longínquo 2007 a MS investiu US$ 240 mi no FB e parece que essa relação vem esfriando com o passar do tempo… http://corporate.canaltech.com.br/noticia/facebook/Facebook-abre-mao-da-parceria-com-Microsoft-e-nao-usara-mais-o-Bing/

  9. Isso sem contar os outros apps da loja que ou são muito ruins em usabilidade ou são apenas webapps.

  10. Não pensava que vc fosse fazer um post sobre isso…
    ;(
    Minha explicação pra isso: na época a MS e a Nokia insistiram tanto para que o FB lançassem o app que eles acabaram cedendo e deixaram que a MS publicasse o “app de exemplo” que eles já tinham feito e mostraram pro time do Instagram. A MS passaria então o controle do app para o Instagram. Eles lançaram 3 atualizações, quem sabe tenha sido a própria MS a lança-las, para corrigir alguns bugs grotescos e depois algo aconteceu (compra da divisão móvel da Nokia???) que irritou o pessoal do Instagram e eles simplesmente impediram que a MS lançasse qualquer atualização e pararam o desenvolvimento do app.

    Essa história é quase a mesma que a do app “oficial” do FB, onde a MS faz o app em parceria com a FB. Microsoft faz, manda pro FB, eles aprovam, ou não, e depois lançam uma atualização.
    E mesmo com o Windows 10 e toda essa baboseira de apps universais NADA me faz acreditar que essa situação mude!!! Alguém me diz, qual a vantagem de apps universais (que precisarão SIM ser adaptados para cada dispositivo pelo desenvolvedor) para essas centenas de apps que aparecem todos os dias ESPECIALMENTE CONCEBIDOS PARA SMARTPHONES?? NENHUMA. Instagram, Snapchat e Tinder encaixam-se nisso.

    1. esse negócio de apps universais eu já ouvi a muitos anos e se chama Java…, mas torço muito para que a MS consiga sucesso…

      1. No final, o HTML5 cobriu essa lacuna com os web-apps. O Java meio que sumiu dos desktops, mas está muito forte no back-end e não vejo nada muito próximo.

        A proposta da Microsoft é menos ambiciosa que do Java, mas o HTML5 já cobre muito bem essa lacuna e é realmente multi-plataforma.

        1. Fora as reclamações sobre a segurança do Java…

          E não sumiu dos desktops. Quem depende de sites de bancos e sistemas governamentais (Nota Fiscal Eletrônica e sistema do Detran por exemplo) que o diga.

  11. Os lumias são ótimos aparelhos. MAS, já estamos em 2015 e o windows phone ainda não emplacou de verdade…acho que não emplaca mais.

    1. ontem até indiquei um Lumia 530 para uma amiga, pois é um aparelho bom e muito barato para o básico. Mas eu avisei que não dá pra exigir que há muitos aplicativos como bancos e tals…, mas no fim ela só quer um aparelho bom e barato para usar whatsapp…

      1. bom, ao menos o whatsapp funciona direitinho. pois tem update, não tantos como no android, mas tem.

        ah, e tem o 6tag pra windows phone que é bem superior ao app oficial do instagram.

        1. olha, essa minha amiga só vai usar whatsapp pq o pessoal do escritorio dela usa, senão nao dava a minima. eu tambem, só por que alguns amigos insistem.
          então acho que o 530 vai atender muito bem as necessidades básicas dela, heheh

  12. Está difícil defender a plataforma e chamar mais usuários. Pulem do barco antes que seja tarde demais!

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Manual do Usuário