Guia Prático #95: Buscando inovações na IFA

Foto de divulgação do Yoga Book, tablet da Lenovo.

No programa de hoje, eu (Rodrigo Ghedin), Emily Canto Nunes e Paulo Higa falamos sobre IFA, a feira de tecnologia que está rolando em Berlim, Alemanha. A Emily está lá, cobrindo o evento, e conta, no programa, as dificuldades, as vantagens e as diferenças entre viajar por conta e quando o jornalista vai a convite de uma empresa. Também falamos de alguns anúncios feitos essa semana por lá, em especial sobre o intrigante e inovador Yoga Book, da Lenovo, e o que diabos é um “barbeador para millennials”.

Se preferir, baixe o MP3 e ouça depois. E se você ainda não assinou o programa no seu player de podcasts favorito, faça isso via iTunes ou pelo RSS.

Links citados

O Manual do Usuário é um blog independente que confia na generosidade dos leitores que podem colaborar para manter-se no ar. Saiba mais →

Acompanhe

  • Telegram
  • Twitter
  • Newsletter
  • Feed RSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 comentários

  1. Achei muito interessante o Yoga Book, mas claro, é precisa dar mais um tempo pra ver no que vai dar.
    Já os destacáveis, já acho dinheiro jogado fora. Ainda prefiro um bom notebook (e muito mais barato) e um tablet a parte para uso em vários momentos que carregar um notebook não é tão viável.

  2. Gente, não sei porque esse ódio de tablet com Android. Sou feliz proprietário de um que tem mais de dois anos e que me atende super bem até hoje (LG G Pad 8.3 – com a ressalva que coloquei CyanogenMod para atualizar ao 6.0, vez que a LG parou no 4.4). No começo realmente não era, mas hoje os aplicativos estão adaptados, tudo funciona bem, confiem.

    1. “com a ressalva que coloquei CyanogenMod para atualizar ao 6.0, vez que a LG parou no 4.4”

      Você mesmo explica o porque todo mundo odeia Tablet Android.

      E realmente faz tempo que não tem um grande lançamento

    2. Concordo. Tem dois em casa e quem usa, estuda, trabalha e não reclama.
      O Tablet não é o substituto do PC, mas é um ótimo complemento.
      Alias, já é mais utilizado do que o PC. Então, o PC já virou um complemento do tablet.
      Incrível, não?

      E sobre ter que usar o CyanogenMod. Que ótimo que é possível mudar. Viva a liberdade.

    3. Você tem um dos melhores tablets Android lançados nos últimos anos. E ainda teve um trabalhão (trocar a ROM original pela do Cyanogenmod) que muitos não estão dispostos a ter (eu, um deles).

      Eu cogitei comprar uma tablet Android para substituir meu finado iPad 2, mas simplesmente não tem, hoje, um bom custo-benefício à venda no Brasil. Se for para pagar +R$ 2k em um Galaxy Tab S, aí é mais negócio levar um iPad mesmo…

      1. Ok, o trabalho de trocar por CyanogenMod realmente não é para todo mundo.

        Mas meu ponto é outro: em geral, se fala de usar Android em tablets como se fosse uma tortura e eu realmente não enxergo isso. Eu já gostava muito de usá-lo com a ROM da LG original e só troquei para uma mais recente pois sou desses que bate uma aflição com sistema desatualizado (ou batia, à época, hoje em dia acho que nem ligo mais tanto para isso). Os aplicativos funcionam bem e realmente não vejo taaaanta vantagem assim no iPad como o pessoal comenta. Geralmente quando se fala de tablet com Android logo se fala “nossa, tablet só iPad”, “android em tablet é muito ruim” (Higa, olá!) e acho que isso vem de um trauma antigo. Realmente, nos tempos de Android 3.0/4.0 era bem isso. Tive um Motorola Xoom e, senhor, sofri com aquilo. Mas as coisas mudaram…

        Particularmente, eu uso bastante meu tablet e quando ele pifar acho que comprarei outro android. O citado Tab S2 da Samsung é bem interessante (tá 1900 reais em uma consulta que fiz agora há pouco, no modelo de 8″) e como sou usuário de Android no celular, não acho legal ter iPad e ter que recomprar vários apps (coisa que já fiz um pouco no meu breve período de iPhone e foi meio dinheiro para o ralo, vez que voltei para Android).

        E não é como se eu não tivesse nenhum contato com iPads. Meus irmãos têm e realmente é muito bom, só não acho que o Android em tablets é ruim, cada um tem seu público, não é essa aberração não. Eu prefiro ter android e poder baixar torrents, acessar samba e outros protocolos sem dificuldade no meu dispositivo, pois, por viajar bastante entre municípios do meu estado, me pego frequentemente sem meu notebook, um peso a mais.

        P.S. Sem contar que, mesmo estando 1900 reais, de vez em quando aparece promoção e o preço vai baixando, coisa que nunca na vida acontece/rá com iPad.

  3. Nunes: “Tem quatro barbado rés diferentes. A diferença é que tem um dos modelos que você não consegue se barbear, tá?”.
    Ghedin: “¿¡COMO ASSIM?!” :Higa

    Sobre a Sony, da vontade de ir em uma feira dessas, arranca o Xperia da mão do representante da Sony e jogar no chão na frente dele e agarrar ele pelo pescoço e esganar!
    Sério, o que acontece lá na Sony?
    Emily e Higa estão se iludindo com esse novos aparelhos? Espero que não, os Xperia só pioram, agora o Compact perdeu a resistência que os anteriores tinham.
    E a câmera… “sistema triplo” é só uma canalhice de marketing muito sem vergonha, triplo porque tem o sensor da câmera mais o laser mais o RGB? Qual a novidade nisso? Já há aparelhos no mercado com essas assistências faz muito tempo, e pelo que se sabe o foco e o balanço de branco dos Xperia se sai muito bem sem eles. E a câmera ainda não tem estabilização, não física, ela é digital usando as informações do giroscópio. Senso sincero esse SteadyShot sempre foi algo sobrenatural na minha opinião, se conseguiram melhorar ainda mais ótimo, mas dizer que a câmera tem estabilização em 5 eixos e deixar as pessoas entenderem errado que é a mesma estabilização das câmeras Alfa é o fundo do poço.
    E a lente G é um lixo.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!