Marcel Campos, head de marketing da Asus para Brasil e Índia, segurando um notebook da Asus.

Guia Prático entrevista Marcel Campos, da Asus


16/6/16 às 16h46

Head de marketing para a América do Sul e Índia da Asus, Marcel Campos é também o primeiro convidado do Guia Prático Entrevista, um spin-off do nosso podcast que traz executivos do setor de tecnologia para conversar com a gente. Formado em Marketing, com mais de sete anos de Asus e outros sete anos de Intel no currículo, Marcel é um executivo com conhecimento de produto e experiência no mercado brasileiro.

Nesta primeira edição, falamos das similaridades e diferenças entre dois mercados em que ele atua, tão distantes fisicamente (Brasil e Índia), das estratégias de marketing, como se posiciona um produto e quem é o verdadeiro influenciador digital — a resposta é surpreendente. Também entrou na pauta como a Asus trabalha aqui, o que os concorrentes fazem de certo e errado e, é claro, Zenfone 3, o novo smartphone da empresa anunciado recentemente na Computex, em Taiwan.

Atualização (19/9/2016, às 17h40): o Zenfone 3 (modelo ZE552KL, de 5,5 polegadas) já está em processo final de homologação na Anatel para ser lançado no Brasil em Outubro:

Foto do Zenfone 3 no processo de homologação na Anatel.

Para saber mais sobre a Asus, ouça:

Se preferir, baixe o MP3 e ouça depois. E se você ainda não assinou o programa no seu player de podcasts favorito, faça isso via iTunes ou pelo RSS.

Colabore
Assine o Manual

Privacidade online é possível e este blog prova: aqui, você não é monitorado. A cobertura de tecnologia mais crítica do Brasil precisa do seu apoio.

Assine
a partir de R$ 9/mês

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

23 comentários

  1. Com menos de 6 meses de uso, meu Zenfone 3 (merreca de 1600 reais) deu defeito na câmera / lanterna / led. Tive que enviar para SP (autorizada. Asus)
    Meu telefone estava NOVO, menos de 6 meses de uso, sem um unico arranhao.
    Eis que cerca de 20 dias depois recebo da autorizada o aparelho ARRANHADO NOS 4 LADOS.
    Indignada, abro protocolo no mesmo dia. Protocolo: 1529743
    E Hoje, 11 dias depois de alegarem “avaliação interna” sabe qual a resposta da Asus?
    “Indeferido”.
    Alegam textualmente que:
    “Não há meios dos danos evidenciados ocorrem em nosso Centro de Reparos, visto que as bancadas dos técnicos são protegidas com material especial para não arranhar o dispositivo, além do equipamento utilizado para fechar o smartphone ser feito de um material que impossibilita que o aparelho seja danificado, riscado ou amassado.”
    Ora! o mesmo digo eu!!!
    Nao ha meios de eu propria ter arranhado emu aparelho nos 4 lados (quatro lados) enviado para a autorizada e depois, como pessoa demente OU desonesta, abrir protocolo espertamente.
    Quem a Asus pensa que eu sou?

    Meu celular estava PERFEITO e voltou ARRANHADO nos 4 LADOS!!!
    Quero NO MININO Relatorio de entrada do aparelho, com data e fotos do estado de meu celular e nao essa alegacao ridicula onde vejo a Asus IMPOR a defesa da autorizada em detrimento de minah integridade moral, inclusive.

    Resumo:
    Solicito um celular novo, no mesmo modelo
    OU quero que a Asus apresente PROVA de que meu celular deu entrada neste estado na autorizada Asus.

    Aguardarei a Ouvidoria para entao tomar as medidas cabíveis.

    O que isto enseja:
    A assistência técnica ASIS parece ser digna de credito.
    jÁ EU, CLIENTE ASUS sou uma aproveitadora OU [editado pelo Reclame Aqui]
    Teria eu mesma arranhado os 4 lados do meu próprio aparelho para solicitar um novo? sendo que meu aparelho tinha menos de 6 meses de uso?

    Aguardo ….

  2. A principal coisa que a ASUS tem que melhorar, é colocar assistências técnicas melhores. Mudar essas atuais que só sujam o nome da marca que é, de fato, admirável.

  3. Achei bem interessante a forma desse novo guia prático entrevista, algo mais casual que uma entrevista em um evento como é geralmente feito. Seria bem legal trás os executivos da Sony e LG para ver como é que a empresa está realmente pensando e talz, afinal sabemos que a coisa não estão boas para elas.
    Agora, fiquei com uma dúvida no ar, ele falou do Zenfone 5 e qual teria um novo modelo dele no mercado? Afinal é a base em que realmente ficamos sem celulares. Esse final de semana tive que ajudar na compra de um celular que a principio seria a baixo dos 1mil reais e fiquei sem opção. O Moto G3 era um dos modelos, mas a pessoa não estava querendo um Moto G e fora esse modelo, o resto que seria possível de indicar é de apenas fabricantes pequenas como Xiaomi (como indicaria se não sabemos o rumo ao certo), a Quantum GO que não recomendaria porque to achando demorado as atualizações e fora esses todos os outros que recomendei foram a cima dos 1mil reais. Serio mesmo que não vamos ter celulares bons a baixo dos 1mil reais?
    Agora vendo a familia Zenfone 3 achei muito boa, nada de mais para o mercado externo que tem Xiaomi, Huawei, Oppo e Vivo, mas como é a única que trabalha no Brasil, vale muito a pena. Mas para ser sincero, nas minhas indicações que falei a cima, eu falei “olha, tem o Zenfone 2 o povo gosta, eu praticamente acho feio e sua interface pior ainda” como por fora mudou muito (eu até compraria para mim) tudo depende do seu interno, precisa muito de mudar, serio, era de uma qualidade bem duvidosa. Mas não pode vim por mais de 1600 reais e nem sua versão deluxe pode vim por mais de 2400, isso ainda dando uma força para cima dos valores.

  4. Cética no início da entrevista, mas o Marcel convenceu, ele parece entender profundamente seus produtos em termos de arquitetura, tecnologia (“dispersão de elétrons” foi lindo), mercado, posicionamento estratégico, etc. Sem enrolação e direto.

    Ainda bem que a entrevista rolou no podcast. Nada contra “textão”, mas ouvir o cara é melhor, transmite a segurança e o conhecimento que ele detém sobre o assunto.

    Triste mesmo foi ter meio que uma confirmação da percepção de como o brasileiro avalia e escolhe seu smartphone. Enfim… talvez seja assim também em outros países.

    Em tempo: tenho um smartphone da Asus e, do meu ponto de vista, a ZenUI flui sem problemas, sem atravancar o sistema. E o fato do bloatware poder ser desinstalado ou desativado já é alguma coisa.

    Parabéns, galera, mas senti falta do @rodrigoghedin nessa.

  5. Que entrevista ótima, fluída, dinâmica e com informações muito relevantes. Era uma informação exclusiva atrás da outra.
    Começaram muito bem essa nova série de podcast.

  6. O Marcel é ótimo. Ele não enrola, as entrevistas dele quase sempre se desenvolvem bem mesmo sem muito esforço por parte do entrevistador. Neste caso, ainda por cima, a Emily e o Joel ainda perguntaram o que realmente interessa. Foi ótimo.

  7. Emily, parabéns pela entrevista, a cada dia que passa gosto mais do MDU.
    A entrevista ficou bem sutil, papo de amigos, tirou várias dúvidas.
    Estou orfão de Windows Phone e vou começar pesquisar Android.

  8. Muito boa a entrevista, Emily e Joel cada vez mais presentes no editorial do Manual (por sinal, por onde anda Ghedin?). Achei curioso um executivo de uma grande corporação falando palavrões em um momento em que representa a empregadora, rs. Ou é estratégia do Marcel para se aproximar da audiência, não sei (o certo é que o cara fala muito bem). Gostei das explicações sobre o consumo de bateria e de ter te conhecido o bloat da zenui, fez a entrevista parecer bem sincera.

    Parabéns aos envolvidos, ótimo início.

    #dica: chamem aluguem da LGno próximo, para explicar essa cagada do preço do G5 depenado

    1. Acho que não é estratégia, o Marcel é assim mesmo, um cara que me parece muito espontâneo, com blusas largas e por fora da calça (calça jeans, é óbvio). Não é o engravatado distante que ficou estereotipado nas grandes empresas.

  9. Excelente ideia e excelente execução, pessoal!

    Parabéns Emily e Joel, conduziram essa conversa muito bem. Quero ouvir muito mais de vocês nesse formato assim que possível!

    Grande abraço!

  10. Entrevista fantástica. Creio que o Zenfone 3 vai chegar pra dar uma balanceada no mercado de smartphones no Brasil.

  11. Caramba, que entrevista, que podcast, que conversa. Que delicia. Façam mais, achei simplesmente fantástica, bem esclarecedora, achei-a inteligente, uma conversa com conteúdo, séria, porém que “rolou solta”, ou seja, bem ao estilo podcast do MdU, uma conversa humanizada. Tragam mais, please.
    Ah, sobre o influenciador digital, eu sou o sobrinho, o irmão, o neto, o amigo, a cara que “manja das tecnologia”, e realmente bater o martelo encima do 4 GB deu certo, não só para referenciar o Zenfone 2 como também para obrigar o restante da indústria a usar isso como marketing também. E acredito que colocar o Zenfone 3 como premium e no preço certo ( la fora, 3 gb de ram e 64 gb internos por 250 doletas) vai ter a mesma repercussão, visto que concorrentes diretos em preço, como Moto G4, não são tão bem construídos ou poderosos, ou aparelhos igualmente bem construídos, como Galaxy A5, custam muito mais. Chegar aqui por 1600 vai coloca-lo no topo da lista dos melhores mids, o mesmo vale pro Deluxe, chegar aqui por 2700 colocaria ele como carro chefe dos top de linha, com boa construção e preço equivalente.