Pessoa de sexo não identificado, com cabelo roxo e pele azul, segurando uma xícara de café com vários ícones em alusão ao Manual do Usuário na fumaça e um celular na outra mão. Embaixo, o texto: “Apoie o Manual pelo preço de um cafezinho”.

Apple alcança a 825 milhões e vive renascença do Mac

Enquanto certas empresas parecem ter batido no teto, outras dão a impressão de que o céu é o limite. Nesta quinta (28), a Apple divulgou seus resultados do segundo trimestre fiscal de 2022. Foi um recorde para o período e o terceiro melhor trimestre da história, com receita de US$ 97,3 bilhões, alta de 9%.

Dois dados se destacam. Primeiro, a quantidade de “assinantes”, ou consumidores que geram receita recorrente. Já são 825 milhões, crescimento de 25% em um ano. Analistas estimam que daqui a 15~16 meses a empresa chegará ao bilhão de clientes pagantes.

O outro é a renascença do Mac, impulsionada pelos chips M1, desenvolvidos pela própria Apple, que começou a substituir os Intel em novembro de 2020.

A Apple faturou US$ 10,4 bilhões em computadores no período. Tim Cook, CEO da empresa, disse que “os últimos sete trimestre do Mac estão no ranking dos sete melhores trimestres da história do Mac”.

E parece haver potencial para mais. Na conferência com acionistas, Luca Maestri, CFO da Apple, disse que metade dos Macs vendidos no período foram comprados por gente que não usava computadores Apple anteriormente.

Outro dado: de acordo com a consultoria Counterpoint Research, o mercado global de computadores encolheu 4,3% no primeiro trimestre do ano. A Apple foi uma das poucas exceções, com crescimento de 8% no período. Via 9to5Mac, @asymco/Twitter (2), Macrumors, Counterpoint Research (todos em inglês).

Shorts, os vídeos curtos do YouTube, em breve terão anúncios

Lançado em 2020, os Shorts são a resposta do Google/YouTube ao fenômeno TikTok. Os vídeos curtos não tinham anúncios até agora, mas isso está prestes a mudar.

Philipp Schindler, diretor de negócios, disse a investidores que os primeiros testes com o formato têm sido bem sucedidos: “Ainda estamos no começo, mas encorajados com os primeiros feedbacks e resultados dos anunciantes.”

Em outro momento, Sundar Pichai, CEO do Google, disse que os Shorts têm em média 30 bilhões de visualizações por dia, número quatro vezes maior que o de um ano atrás. Via Bloomberg, TechCrunch (ambos em inglês).

Spotify ganhou usuários pagantes apesar da polêmica com Joe Rogan

As saídas de Neil Young e Joni Mitchell do Spotify, em protesto ao discurso negacionista do podcaster Joe Rogan, exclusivo da plataforma, não abalaram o crescimento da base de usuários pagantes do serviço de streaming.

O Spotify fechou o primeiro trimestre com 182 milhões de assinantes premium, ou seja, pagantes, aumento de 15% em relação ao ano anterior.

O número já considera as perdas com a saída da empresa da Rússia.

Ao todo, a empresa contabiliza 422 milhões de usuários, entre pagantes e gratuitos, no mundo todo. Via Spotify (em inglês).

Musk ataca executiva do Twitter e põe a compra da rede social em risco

Ao aceitar a proposta de aquisição hostil de Elon Musk, na segunda (25), o Twitter colocou uma cláusula que impede o bilionário de achincalhar a empresa e seus representantes durante o processo.

Um dia depois, na terça (26), Musk fez exatamente isso. E aumentou a dose no dia seguinte (27).

O alvo dos tuítes de Musk é a executiva de políticas públicas do Twitter, Vijaya Gadde. Como era de se imaginar, ela entrou na mira de hordas de ataques de seguidores de Musk.

A cláusula do acordo entre Twitter e Musk, e o fato de as ações da Tesla terem derretido em 1/5 do seu valor desde que o executivo tornou público seu interesse pelo Twitter, levaram alguns analistas, como Lauren Silva Laughlin e Gina Chon, da Reuters, a ponderarem que talvez ele esteja tentando desistir do negócio. Via Engadget@elonmusk/Twitter (2), Reuters (todos em inglês).

Como a Uber se blinda na justiça contra vínculo trabalhista de motoristas

Como a Uber se blinda na justiça contra vínculo trabalhista de motoristas, por Paulo Victor Ribeiro no The Intercept:

Com uso de jurimetria, uma sofisticada análise de dados de tribunais do trabalho brasileiros, a Uber criou uma estratégia para evitar perder processos de motoristas. O método utilizado é complexo, mas a ideia é simples. Ainda não existe uma decisão consolidada sobre o vínculo de trabalho entre motoristas e aplicativos de transporte, abrindo espaço para interpretações dos magistrados, que recorrem às decisões judiciais anteriores para balizar sua decisão atual. Isto é: na hora de julgar um processo do tipo, o responsável olha o que outros juízes na mesma situação fizeram. Isso não determina sua escolha, mas serve como um parâmetro. A Uber, então, analisa a propensão de um determinado magistrado ou tribunal específico julgar casos em favor do motorista – e não da empresa.

Se existe chance de a empresa perder, um acordo é oferecido ao motorista, evitando o registro de uma derrota no tribunal. Se a possibilidade maior é de a plataforma sair vitoriosa, a empresa não se mexe e espera o julgamento. Com isso, sentenças contrárias ao reconhecimento de vínculo de trabalho são sempre registradas, enquanto possíveis sentenças a favor do vínculo são antecipadas por um acordo, evitando a formação de jurisprudência.

Post livre #314

Toda semana, o Manual do Usuário publica o post livre, um post sem conteúdo, apenas para abrir os comentários e conversarmos sobre quaisquer assuntos. Os comentários fecham segunda-feira ao meio-dia.

LineageOS 19, baseado no Android 12, é lançado

O LineageOS 19, uma ROM alternativa do Android que leva novas versões do sistema a aparelhos diversos, incluindo aqueles já abandonados pelas fabricantes, chegou. Esta versão é baseada no Android 12, lançado em outubro pelo Google.

Como de praxe, o LineageOS traz a última versão do Android com alguns extras e diferenciais criados pela comunidade. Desta vez, porém, há uma má notícia: uma alteração no kernel do Android 12 tornou bem difícil adaptar o LineageOS 19 para aparelhos antigos. A lista de compatíveis, pois, diminui um pouco. Via LineageOS (em inglês).

Em Shangai, as pessoas estão se organizando para comprar em grupo e suprir gargalos logísticos

A linha de suprimentos alimentícios em Shanghai está cheia de gargalos nas tele-entregas e também no sistema logístico de caminhões, como analisa James Palmer para a Foreign Policy ou este fio de Liza Lin. Uma solução que tem aparecido bastante nas notícias é a auto-organização de vizinhanças para realizar compras em grupo ou em comunidade, […]

Compre dos parceiros do Manual:

Manual do Usuário