Banner com ilustração de bonecos coloridos com cabeças de objetos, e a frase 'Ajude a financiar um lugar legal na internet'.

Insider oferece 15% de desconto aos leitores do Manual em suas roupas tecnológicas

Oferecimento:
Insider

A campanha de vacinação contra a COVID-19 já começou, mas ainda não é a hora de baixar a guarda, ou seja, devemos continuar seguindo os protocolos recomendados pelos órgãos de saúde. A Insider entende que não é preciso abrir mão de conforto, qualidade e funcionalidades para se proteger — e tem cupom de desconto especial para os leitores do Manual do Usuário.

A Insider usa tecnologia têxtil para criar produtos funcionais. Fazendo jus a essa premissa, foi a primeira marca do Brasil a desenvolver produtos com tecnologia antiviral, como máscaras e camisetas. Com estudos realizados pela Unicamp e testado conforme a norma internacional ISO 18184, os produtos antivirais desativam 99,9% de vírus e bactérias em até 5 minutos.

Além desses, a Insider também oferece outros produtos essenciais, como as linhas underwear masculina e feminina (com ação antibacteriana) e as t-shirts antissuor e antiodor.

Muito antes da pandemia evidenciar as vantagens do ambiente virtual para o varejo, a Insider já era totalmente online. Ela nasceu no digital e não pretende sair desse formato.

Visite a Insider e conheça seus produtos. A loja criou um cupom exclusivo, de 15% de desconto para toda a loja, sem valor mínimo, especialmente para os leitores do Manual: MANUALDOUSUARIO15. Aproveite!

Suprema Corte do Reino Unido decide que motoristas têm vínculo trabalhista com a Uber

Na sexta (18), a Suprema Corte do Reino Unido decidiu que motoristas da Uber têm direitos trabalhistas, como salário mínimo e férias remuneradas. (Por lá, existe ainda a figura do funcionário, que é distinta e tem mais direitos, como licença maternidade e contestar demissões.) A Uber diz que a decisão só se aplica aos dois motoristas que moveram a ação julgada, em 2016, mas o precedente deve afetá-la e a outras plataformas de bicos no país. Via G1, The Guardian (em inglês).

O que acontece se você não aceitar a nova política de privacidade do WhatsApp

O WhatsApp retomou os esforços públicos para passar a nova política de privacidade junto aos usuários. Em um post publicado na última sexta (18), a empresa informou que está usando o Status (os stories dentro do WhatsApp) para comunicar novidades e seus princípios diretamente aos usuários, e que esse “é o primeiro passo de muitos outros que virão para que possamos nos comunicar com ainda mais clareza com todos”. Um desses passos deve ser uma tela reformulada, mais simples, sobre a nova política de privacidade — o WABetaInfo encontrou-o numa versão beta. Via WhatsApp, WABetaInfo (em inglês).

Uma atualização na documentação do WhatsApp informa o que acontecerá a partir de 15 de maio com aqueles que não aceitarem a nova política de privacidade. Em resumo, “[p]or um curto período, você ainda poderá receber chamadas e notificações, mas não poderá ler nem enviar mensagens pelo app”. Via WhatsApp.

Para entender o que de fato muda com a nova política de privacidade do WhatsApp, leia isto.

O site recebe uma comissão quando você clica nos links abaixo antes de fazer suas compras. Você não paga nada a mais por isso.

Nossas indicações literárias »

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!