O que há por trás das hashtags #SDV (segue de volta) do Twitter

Em um dos nossos podcasts recentes em que o tema era redes sociais, me vi, em dado momento, lendo os trending topics do Twitter para demonstrar um ponto. Lia o termo e explicava do que se tratava em seguida, e assim foi até chegar à hashtag #SextaDetremuraSDV. Sem ter a mínima noção do que era isso, ignorei. Mais tarde, soube que se tratava de uma hashtag do tipo “segue de volta”, o elo entre um monte de gente que usa o Twitter de uma forma bem… peculiar.

Desmembrar aquela hashtag nos dá algumas pistas. “Sexta”, a parte óbvia, é o dia da semana. “SDV” é a abreviação de “segue de volta”, o comando que se espera daqueles que aderem à prática. “Detremura”, descobri depois, faz referência a uma pessoa, quem organiza a maior parte dessas hashtags que ascendem com facilidade nos trending topics brasileiros do Twitter com a promessa de impulsionar bases de seguidores. Intrigado com o que leva as pessoas a se juntarem em torno disso, fui investigar. Continue lendo “O que há por trás das hashtags #SDV (segue de volta) do Twitter”

O cérebro humano tem um bug

O estupor que causa a leitura de V.I.S.H.N.U., de Eric Acher, Ronaldo Bressane e Fabio Cobiaco, é algo impressionante, similar a um filme de ação visto no cinema. Talvez as falas não sejam o ponto forte, porque algumas perdem o ritmo em sua banalidade, mas a combinação de uma história frenética com desenhos imersos numa espécie de permanente penumbra de insólita imprecisão em preto e branco, te arrastam junto com os personagens que se agarram desesperadamente nas poucas chances que têm de sobreviverem em um mundo em constante conflito com as máquinas e, claro, com os próprios humanos. Continue lendo “O cérebro humano tem um bug”

Como a tecnologia engana as mentes das pessoas — por um mágico e especialista em ética do design no Google

Tristan Harris foi Filósofo de Produtos no Google até 2016, onde estudou como a tecnologia afeta a atenção, o bem estar e o comportamento de um bilhão de pessoas. Ele é parte do Time Well Spent, um esforço que encoraja as empresas de tecnologia a oferecer escolhas honestas e que respeitem o tempo dos usuários.


“É mais fácil enganar pessoas do que convencê-las de que elas foram enganadas.”
— Autor desconhecido

Sou especialista em como a tecnologia assalta as nossas vulnerabilidades psicológicas. Foi por isso que passei os últimos três anos trabalhando com ética do design no Google, cuidando de como desenvolver coisas de um jeito que defenda as mentes de bilhões de pessoas de serem exploradas.

Quando estamos utilizando tecnologias, frequentemente focamos de forma otimista em todas as coisas que ela faz por nós. Mas eu quero te mostrar onde ela pode fazer o oposto.

Onde a tecnologia explora as fraquezas da nossa mente? Continue lendo “Como a tecnologia engana as mentes das pessoas — por um mágico e especialista em ética do design no Google”

Resultado do desafio de setembro

Fotografar é uma arte subestimada. A facilidade do ato tira o peso que aspectos menos óbvios, externos à máquina, exercem sobre o resultado. Você pode ter uma Leica nas mãos, uma DSLR caríssima com uma lente que custa o dobro do corpo da câmera, e nada disso o ajudará a fazer um bom enquadramento, encontrar um ângulo original, olhar ao redor e perceber algo que valha a pena ser registrado.

Os filtros, popularizados pelo Instagram e banalizados pelo excesso (alguém ainda usa filtro do Instagram?), se juntam ao maquinário como aspectos circunstanciais. São recursos que podem ajudar no processo criativo, mas raras vezes garantem uma boa foto por si só — até acontece, mas aí é questão de sorte. Por isso, o desafio de setembro para assinantes do Manual do Usuário era mais complicado do que parecia. Continue lendo “Resultado do desafio de setembro”

O que tem na sua mochila, Lucas Oliveira?

Carteira da Chimp Carteiras sobre uma mesa.

Oferecimento: Chimp Carteiras.
Estamos patrocinando esta seção para espalhar uma mensagem que acreditamos ser muito importante: carregue menos. Queremos deixar a sua vida mais simples. Mais bonita. Melhor. Começando com o seu bolso. Conheça as carteiras Chimp.

Foto do Lucas Oliveira.

Lucas Pontes de Oliveira é formato em administração pelo Insper e trabalhou por dois anos como estagiário de Investment Banking na Goldman Sachs. Hoje, é analista de Relações com Investidores e Estratégia do grupo Arezzo&Co e fundador e CEO da marca Chimp Carteiras. Ambicioso e pró-empreendedorismo, adora as artes, especialmente música. Gosta de compor e produzir música quando tem um tempo livre — deixa as menos piores no SoundCloud. Não se incomoda em pensar diferente da maioria das pessoas.

Continue lendo “O que tem na sua mochila, Lucas Oliveira?”

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!