Post livre #45

Post livre você já sabe: nada de conteúdo aqui em cima, apenas os comentários, ali embaixo, para conversarmos no fim de semana. Vale qualquer assunto.

“Aqui tem ou não tem Wi-Fi?” Debate do livro Reprodução, de Bernardo Carvalho

Sendo este o primeiro post para discussão no Clube de Livros do Manual do Usuário, peço paciência aos participantes e já digo de largada: todas as mancadas e absurdos ditos por mim aqui (e nos comentários) são de minha total responsabilidade. Ao senhor Rodrigo Ghedin, a quem agradeço pelo espaço e oportunidade de me comunicar com uma audiência bem bacana, coube o disparate de promover a leitura num país de tão poucos leitores de livros de uma literatura mais “séria”, digamos. Continue lendo ““Aqui tem ou não tem Wi-Fi?” Debate do livro Reprodução, de Bernardo Carvalho”

[Review] iPhone 6s

Poucos produtos são tão icônicos quanto o iPhone. Responsável por desencadear a revolução dos smartphones, desde 2007 ele define os rumos do setor, inspira legiões de adoradores e detratores (ambas igualmente irritantes) e faz boa parte do caixa da empresa mais valiosa da história — atualmente quase 2/3 da Apple é feito de iPhone. Por que se fala tanto nele e, em igual medida, tantos desejam ter um? Usei a última versão do aparelho, o iPhone 6s, para tentar responder a essas questões. Continue lendo “[Review] iPhone 6s”

Tinderização do sentimento

Nota do editor: ano passado publicamos um texto em defesa do Tinder. Havia sinais, ou melhor, casais formados pelo app apontando para um uso melhor frente às incontáveis reclamações sobre a maneira negativa com que o app supostamente afeta os relacionamentos. Este outro, publicado na The New Inquiry e agora traduzido e republicado no Manual, serve de contraponto. Porque, apesar dos casos de sucesso, alguns destacados pelo próprio Tinder em seu site oficial, eles não são uma regra. Talvez sejam até exceções. Deixo a discussão em aberto.

Por Alicia Eler e Eve Peyser


Os mecanismos binários do Tinder podem ser um modelo para todo um modo de vida no qual tudo é uma opção e o processo se torna mais atraente que a escolha.

Viver com uma sensação de sobrecarga de escolhas significa fazer uma força emocional descomunal na tomada das decisões mais banais. O que assistir na Netflix essa noite? Posta no Facebook pedindo por recomendações. Pergunta aos seguidores do Twitter. Depois de refletir por uma hora, resolve confortavelmente assistir a Seinfeld, já visto e revisto um milhão de vezes. Enquanto isso, se pergunta se foi uma má escolha. Faz igual, de qualquer forma. Há algum conforto na mesmice. Continue lendo “Tinderização do sentimento”

Teoria do Drone é o livro de fevereiro do Clube de Leitura

Janeiro está acabando e, por isso, chegou a hora de apresentar o segundo livro do nosso Clube de Leitura. A obra escolhida é Teoria do Drone, de Grégoire Chamayou. Teremos o (curto) mês de fevereiro para devorar suas páginas. Ah, e se você assina o Manual do Usuário, tenho uma boa novidade para te contar. Continue lendo Teoria do Drone é o livro de fevereiro do Clube de Leitura”

Post livre #44

Mais uma sexta, outro post livre liberado. Você já sabe (acho), mas não custa lembrar (caso não saiba): trata-se de um post sem conteúdo, apenas para abrir os comentários, onde conversamos sobre assuntos diversos até domingo à noite.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!