Os adesivos do Manual do Usuário estão ganhando o mundo

Assinantes do Manual do Usuário, além de garantirem a existência dele (e a minha subsistência, por extensão), ganham alguns mimos. O mais recente e legal é o adesivo do site. Vários já receberam e colaram os seus, e para retribuir o carinho, criei uma galeria com as fotos.

Alguns dos adesivos do site colados pelo mundo.
Clique para ver todos em tamanho maior.

>> Clique aqui para ver os adesivos dos leitores do Manual!

“Ghedin, Ghedin, eu quero, como faz pra ganhar o meu?”, pergunta o leitor que ainda não é assinante, imitando a voz do Bottini.

É muito simples: basta assinar o Manual do Usuário, um gasto a partir de US$ 2 por mês (pode ser mais, você quem manda) e esperar o primeiro débito do sistema, que acontece todo começo de mês. Além dos adesivos, o assinante também recebe uma newsletter semanal, com a cobertura completa do que aconteceu no mundo da tecnologia de consumo e textos longos selecionados, e acesso ao nosso grupo secreto no Facebook, que sempre tem discussões bacanas.

Dúvidas? Pergunte aí nos comentários. E obrigado a todos!

Smartphones da Lei do Bem: HiSense no Brasil e Xperia Z3+ (?) no meio

A Lei do Bem, na verdade um decreto de 2005 com emendas importantes aprovadas em 2012, desonera de PIS/PASEP e Cofins algumas categorias de produtos produzidos e vendidos no varejo nacional. Entre eles, smartphones.

Existem algumas exigências, como ter a fabricação local, custar menos de R$ 1.500 ao consumidor final e trazer um punhado de apps nacionais pré-instalados ou com atalhos para download. Então, as fabricantes interessadas no abatimento submetem essa lista ao Ministério das Comunicações que, depois de analisá-la, publica em seu site os produtos aprovados.

Semana passada saiu mais uma rodada, como observou o Pinguins Móveis. E tem duas coisas bem curiosas nela. Continue lendo “Smartphones da Lei do Bem: HiSense no Brasil e Xperia Z3+ (?) no meio”

Um bom smartphone barato e fãs incondicionais são as apostas da Mi para ganhar o Brasil

Ontem (30/6) a Xiaomi, ou Mi, nome que a empresa chinesa adotou no Brasil, fez sua estreia por aqui. Alugaram um teatro enorme no shopping Vila Olímpia, em São Paulo, que ficou lotado com imprensa, parceiros e adoradores da marca, os “Mi Fãs”. Lá dentro, o brasileiro Hugo Barra, responsável pela expansão internacional da Mi, apresentou o Redmi 2, primeiro smartphone da Mi vendido fora da Ásia, e primeiro a ser fabricado em outro país que não a China. Continue lendo “Um bom smartphone barato e fãs incondicionais são as apostas da Mi para ganhar o Brasil”

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!