O novo Google Fotos: espaço ilimitado, privado por padrão, super esperto

O Google prometeu para ontem a atualização do Google Fotos, e ela já está disponível (iOS, Android). Baixei no Android, acessei pelo navegador e, no geral, gostei muito do que vi.

A fim de evitar qualquer confusão, é importante entender que o app em si é uma atualização do Fotos que já vinha no Android1. Antes, ele era um visualizador bem chinfrim; na nova versão, é um poderoso sistema de backup e organização. Continue lendo “O novo Google Fotos: espaço ilimitado, privado por padrão, super esperto”

Por que sites de restaurantes são tão ruins?

Se tivesse que escolher uma categoria de sites para representar más práticas da área, ficaria dividido entre os de pirataria e os de restaurantes. A primeira pela tempestade de anúncios invasivos e de mau gosto; a segunda, por conseguirem transformar algo inerentemente simples numa experiência quase sempre ruim.

Nos últimos anos meio que substituí a procura de restaurantes da web para apps como Foursquare e Yelp, mas os bons têm sites. E por motivos justificáveis. Além de facilitar a consulta ao cardápio e dar um ar mais seguro aos futuros clientes, alguns aceitam reservas e têm delivery.

Só que, em pleno 2015, muitos continuam queimando a própria imagem com erros básicos de usabilidade. Ficando só em Maringá, este aqui, um dos mais requintados da cidade, apresenta o menu em Flash. Este outro, de que gosto bastante, tem uma interface horrível que abre em janelas modais, como se fosse as seções fossem um carrossel de fotos — e… bem, na prática o site é isso mesmo. Versão móvel? Site responsivo? São exigências muito futuristas. Continue lendo “Por que sites de restaurantes são tão ruins?”

Post livre #13

Funciona assim: um post sem nada (este), apenas para abrir os comentários a fim de discutirmos qualquer coisa. Você pode começar um assunto e participar dos propostos pelos outros leitores. Faz uns três meses que temos isso todo fim de semana e sempre funcionou bem, então, vamos lá!

O que chamou a atenção na Google I/O 2015

A apresentação de abertura da edição 2015 da Google I/O, a conferência anual do Google para desenvolvedores, repetiu a regra: demorou um bocado. Menos tempo que ano passado, e ainda que não tenha sido o caso, a sensação é de que mais coisas foram anunciadas.

Não farei um resumo como fiz em 2014. Em vez disso, colocarei aqui as coisas que mais me chamaram a atenção. Vamos lá? Continue lendo “O que chamou a atenção na Google I/O 2015”

Deputados veem vídeos pornô em celulares durante votação da reforma política

Ano passado dei uma palestra intitulada “Smartphone: modo de usar.” Não era uma com tutoriais de WhatsApp, nem nada do tipo, mas uma chamada ao bom senso a fim de que tiremos a cara dos celulares em momentos inoportunos. Acredite, são muitos: sala de aula, jantares, junto aos amigos. Na próxima, acrescentarei esse flagra do SBT: na Câmara, durante a votação de uma das pautas mais importantes do ano.

Atualização (19h20): A reportagem da CartaCapital entrou em contato com o Deputado João Rodrigues (PSD-SC), que vê o vídeo pornográfico acima. As respostas dele às indagações são bizarras:

“Eu participo de cerca de 70 grupos no Whatsapp, cada um com 20 ou 30 pessoas, entre eles 30 prefeitos e uns 150 vereadores de todo o estado de Santa Catarina. Eu sempre abro as mensagens durante a sessão porque eu também recebo dúvidas ou sugestões das pessoas.”

Tem mais lá.

Via @lucashoran

Preço do G4 no Brasil é 30% maior que o do G3 na época do seu lançamento — e isso é tendência

Hoje a LG anunciou preço e disponibilidade no Brasil do G4, seu novo smartphone topo de linha. A versão básica, com tampa em policarbonato, sai por R$ 2.999. Por R$ 100 a mais você leva a de couro. Ele estará disponível na segunda metade de junho.

O preço assustou um pouco, e fortalece uma tendência. Até agora, apenas LG e Samsung lançaram seus melhores smartphones em 2015. Em relação aos modelos de 2014, os preços de ambas estão 26% (Samsung) e 30% (LG) mais caros. O G3, do ano passado, saiu aqui com o preço sugerido de R$ 2.299. Continue lendo “Preço do G4 no Brasil é 30% maior que o do G3 na época do seu lançamento — e isso é tendência”

Os números do Spotify no Brasil

Agora em maio o Spotify completa um ano no Brasil. No iG, a Emily publicou uma matéria interessante sobre o estado do serviço aqui, pautada por entrevistas com profissionais locais e diversos números que dão uma ideia do perfil do brasileiro que assina o Spotify.

Alguns dos mais curiosos:

  • 80% dos usuários que hoje são Premium (pagam assinatura) foram Free.
  • 70% dos usuários têm entre 18 e 24 anos.
  • 104 minutos (pouco menos de 2h) é o tempo médio de uso diário do brasileiro.
  • 11 milhões de playlists foram criadas pelos brasileiros em um ano.
  • O consumo de música nacional saltou de 14% para 37%, um aumento de 160%.

Alguns pontos altos da matéria são a luta contra a pirataria (o maior “rival” do Spotify) e o papel das playlists criadas e do algoritmo de indicação na receptividade e descoberta de novas músicas pelos usuários. Leia lá.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!