Post livre #2: Vida longa e próspera

Leonard Nimoy vestido como Spock.

Um post livre é só uma desculpa para, na sexta-feira, perto do happy hour, gravata frouxa e salto alto de lado, abrir os comentários para jogarmos conversa fora por aqui. Fiz uma vez, deu certo, então ele voltou.

O que rola nos comentários? O que você quiser — até a polêmica do tal vestido que é azul e preto para uns, branco e dourado para outros. Dúvidas, curiosidades, “causos”, notícias… Cada novo comentário é um tópico à parte. Semana passada batemos 200 mensagens. Hoje? Depende de vocês.

Por que o Facebook está cheio de opiniões absurdas e discussões hostis?

No início da semana, voltando a Maringá após passar o carnaval na casa dos meus pais, assustei-me ao ver postos de combustíveis com filas enormes por todo o caminho. A cena se repetia aqui também, dentro da cidade. A paralisação dos caminhoneiros ameaçava acabar com o fornecimento de combustível, o que fez o povo correr para as bombas a fim de encher o tanque.

Isso está acontecendo em vários lugares no Brasil, mas no caso de Maringá é uma corrida inútil. Como alguns lembraram em redes sociais durante o dia e, em tempo, a imprensa também comentou, a cidade não corre risco iminente porque é um polo de distribuição do produto e, portanto, recebe-o por via férrea. E, até onde se sabe, caminhões não dividem espaço com trens e os ferroviários não estão em greve.

Enquanto alguns, ao saberem disso, riram de si mesmos e lamentaram o tempo perdido nas filas, outros não se abalaram e mantiveram o discurso apocalíptico de que o fim (do combustível) está próximo. Por que, mesmo com uma evidência tão clara, esse segundo grupo não mudou de opinião? Continue lendo “Por que o Facebook está cheio de opiniões absurdas e discussões hostis?”

[Review] Level Over, o belo headphone premium da Samsung

Em abril do ano passado a Samsung anunciou uma nova linha de produtos de áudio. Batizada Level, ela é composta por caixas de som Bluetooth (já vimos uma) e fones de ouvido, todos de alta qualidade, segundo a fabricante. A Level Box Mini agradou bastante. Agora, recebi para testes o headphone Level Over, o item mais caro dessa sofisticada safra. Vale a pena pagar quatro dígitos em fones de ouvido da Samsung? Continue lendo “[Review] Level Over, o belo headphone premium da Samsung”

Post livre

Sexta-feira é o dia de trabalhar nos bastidores. Escrevo e agendo a newsletter, vasculho promoções, faço alguns ajustes no layout, comentários e onde mais for preciso, e elaboro a pauta da próxima semana. Nessa, o Manual do Usuário costuma ficar às moscas. Então tive uma ideia: hoje, vocês farão o site.

Como? Comentando. Este post é só uma desculpa para abrir os comentários. Daqui para frente, é com vocês. O que escrever? Sei lá. Notícias de tecnologia, dúvidas, curiosidades, #dicas, causos, questionamentos sobre o próprio Manual (eu estarei por aqui, interagindo também)… fica a critério de vocês. Como o Disqus é legal e atualiza sozinho com novos comentários, nem precisa ficar apertando F5 para acompanhar o papo.

Se funcionar hoje, toda sexta soltarei um post do tipo.

Com um HD externo cheio velharias, eu voltei ao passado

A Internet só ganhou o mundo, ou a maior parte da população mundial, com o barateamento da conexão e a popularização do smartphone. Esses dois eventos são relativamente recentes, o que significa que muita gente não estava aqui quando as conexões eram mais lentas, redes sociais não existiam e nuvem ainda era apenas um fenômeno meteorológico. É um dos que passaram por essa fase tenebrosa? Então faço-lhe um questionamento: quais arquivos daquela época você ainda tem aí, guardados e acessíveis hoje?

Vivemos tempos estranhos em vários sentidos. A relação que temos com o digital, embora não pareça à primeira vista, é um desses. Se não acredita em mim, ouça Vint Cerf, um dos criadores da Internet. Ele recomendou a impressão das nossas fotos para não ficarmos à mercê de uma “Idade das Trevas Digital” motivada pela perda de arquivos decorrente da obsolescência de hardware e software. Continue lendo “Com um HD externo cheio velharias, eu voltei ao passado”

E Se? Respostas científicas para perguntas absurdas, de Randall Munroe

Entre todas as tirinhas com homens-palito da Internet, a mais famosa é a xkcd, do americano Randall Munroe. Formado em Física e com um trampo em robótica na NASA no currículo, ele consegue unir cálculos complexos, astronomia, química e outras ciências a uma ironia fina que quase sempre resulta em sacadas engraçadas e inteligentes. Às vezes, incompreensíveis à maioria, mas talvez não seja culpa dele, e sim nossa. Minha.  Continue lendo “E Se? Respostas científicas para perguntas absurdas, de Randall Munroe”

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!