Nem Material Design, nem iOS 7 são herdeiras da linguagem Metro

Toda vez que alguém mostra um retângulo de uma cor só ou uma tipografia grande na tela, em menos de três segundos alguém no fundo da sala grita “metro!” Com seu aspecto plano, bastante espaço para respirar e visual peculiar, a linguagem Metro (ou moderna, ou seja lá como chamam ela hoje) conseguiu um feito não intencional, não sei se desejável, mas digno de nota: ser atribuída como precursora de uma tendência da qual ela nem é parte.

Na Google I/O desse ano, a linguagem visual Material Design chamou a atenção. E com mérito: é uma proposta ousada, muito bonita e que consegue o feito raro de ser praticável na mesma medida em que é ambiciosa. É só ver as reações no Twitter e em blogs de tecnologia, incluindo aí a de muitos críticos contumazes do Google, para ver que o trabalho liderado por Mathias Duarte foi bem feito. Continue lendo “Nem Material Design, nem iOS 7 são herdeiras da linguagem Metro”

O guia rápido, direto e sem enrolação dos principais anúncios da Google I/O 2014

Se nas apresentações da Apple o “one more thing” é (ou era) um tipo de marca registrada, as do Google também estão ganhando uma espécie característica própria: a (looooooonga) duração.

Ano passado foi 3h30min de Google I/O; hoje, chegamos a 2h40. Para quem não tem tanto tempo disponível e largou a bets no meio do evento ou sequer se arriscou a ficar na frente do computador vendo demonstrações e comentando no Twitter, o Manual do Usuário traz um guia direto, sem enrolação e super rápido de tudo de relevante que foi anunciado. Foi sobre Android, múltiplas telas, Chrome(book|OS|cast), Google Drive… foi sobre bastante coisa, na verdade. Continue lendo “O guia rápido, direto e sem enrolação dos principais anúncios da Google I/O 2014”

O Nokia X2 chegou e trouxe vários questionamentos de carona

Faz cerca de quatro meses que a Nokia anunciou a família X, smartphones de entrada rodando um Android modificado, sem serviços do Google e apinhado de coisas da Microsoft. Hoje, a linha ganhou uma evolução. O Nokia X2 chegou e trouxe, de carona, alguns questionamentos pertinentes e difíceis de responder.

O Nokia X2 é uma evolução tímida. Em desempenho, ganhou mais RAM (1 GB contra as versões com 512 e 768 MB) e um processador melhor, o Snapdragon 200 dual core de 1,2 GHz baseado no Cortex-A7 — o anterior, um Snapdragon S4 Play, era baseado na antiga CPU Cortex-A5. Nada drástico ou capaz de mudar a letargia de que sites especializados reclamaram em coro, mas ainda assim evoluções. Continue lendo “O Nokia X2 chegou e trouxe vários questionamentos de carona”

E-readers são equiparáveis a livros? Para a Comissão de Cultura da Câmara, não — e ela está certa

Um Kindle com Hunger Games aberto.
Foto: Rodrigo Ghedin.

O Projeto de Lei nº 4.534/2012, em trâmite no Congresso Nacional, tem por objetivo modificar a Lei do Livro, de 2003. Para ser mais preciso, atualizar a definição do que é livro. No meio do debate, surgiu uma polêmica: o e-reader, o equipamento destinado exclusivamente ao consumo dos livros digitais, deve ser tratado como livro? Continue lendo “E-readers são equiparáveis a livros? Para a Comissão de Cultura da Câmara, não — e ela está certa”

[Review] Xperia T2 Ultra Dual: às vezes, parecer é o suficiente

Uma das últimas tendências no miolo da escala de preços dos smartphones é a das telas grandes, com tamanhos que vão de 5 a 6 polegadas. São aparelhos enormes com telas que, na vitrine, chamam a atenção e no bolso, incomodam. O Xperia T2 Ultra Dual é a aposta da Sony nesse emergente filão.

Outra tendência é a dos smartphones dual SIM. Enquanto o mítico topo de linha com suporte a dois SIM cards não vem, os intermediários seguem melhorando. Com configurações modestas, mas surpreendentemente melhores do que se poderia esperar, Xperia T2 Ultra Dual chega perto desse estado de união entre o melhor dos dois mundos. Quão perto? É o que descobriremos em mais uma análise. Continue lendo “[Review] Xperia T2 Ultra Dual: às vezes, parecer é o suficiente”

Yo: o futuro da comunicação ou a agulha que estourará a bolha 2.0?

O logo do Yo é tão simples quanto o app.
Imagem: Yo.

Imagine um app que tem como única finalidade mandar uma notificação que informa em texto e áudio, de um jeito engraçado, “yo”. O usuário adiciona seus amigos e, quando toca em um deles, manda um “yo”. Do outro lado, a única opção para quem recebe a mensagem é responder. Com um “yo”. E é basicamente só isso. Continue lendo “Yo: o futuro da comunicação ou a agulha que estourará a bolha 2.0?”

Emoji do dedo do meio levantado e outros 249 chegarão em breve ao seu smartphone

De mania nacional no Japão, os emojis são, hoje, fenômeno cultural no mundo inteiro. Apple, Google, Microsoft e Twitter suportam o padrão que desde 2010 integra a tabela Unicode. Não é raro ver esses pequenos e expressivos desenhos em mensagens de texto mediadas por telas. Em breve, uma nova leva de emojis estará disponível.

Excerto da tabela de novos emojis do Unicode 7.0.
Alguns dos novos emojis (em amarelo).

A nova versão do Unicode, uma espécie de mapa de caracteres super abrangente que é usado por todos os sistemas operacionais modernos, ganhou 250 novos emojis. Somados às demais, o Unicode 7.0 traz mais de 2800 novidades, que vão desde o novo símbolo do rublo russo, a moeda usada na terra de Putin, a escritas arcaicas. Continue lendo “Emoji do dedo do meio levantado e outros 249 chegarão em breve ao seu smartphone”

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!